Canindé joga “fantasiado”
contra a raposa no Mineirão.

Ciente das limitações de seu time, Paulo Campos reestréia hoje – às 20h30, no Mineirão, frente ao Cruzeiro – no comando técnico do Paraná Clube. Sem prometer vitória, o treinador procurou utilizar as poucas horas de preparação para esta partida para mobilizar o grupo e devolver a confiança aos jogadores.

Fez alguns ajustes táticos e busca pôr um fim, o quanto antes, no tabu de não vencer fora de casa neste brasileirão. Em catorze jogos como visitante, o tricolor obteve quatro empates (três deles sob o comando de Campos, no primeiro turno) e sofreu dez derrotas.

“O retrospecto é péssimo e a seqüência recente de derrotas abalou completamente este elenco”, confirmou o treinador, que fez somente um treinamento tático para este jogo. Além dos ajustes de posicionamento, enfatizou a necessidade do time jogar “de cabeça erguida”. Paulo Campos “baniu” a palavra rebaixamento de seu vocabulário e já avisou que só vai pensar jogo a jogo. Sabe que a seqüência inicial é ruim – além do Cruzeiro, terá pela frente Santos (pela Copa Sul-Americana), São Paulo e Ponte Preta – e acredita que precisará de três a quatro jogos para “arrumar a casa”.

“Precisamos somar pontos, mas não adianta ficar pensando em oito ou nove vitórias. Vamos lidar com um problema de cada vez e o nosso obstáculo imediato é o Cruzeiro”, avisou. Por mais que conheça a maior parte do grupo, Paulo Campos tem um “novo” time nas mãos. Quando foi dispensado, há dois meses, Cristian estava lesionado e Canindé não havia chegado, assim como Maranhão. “Conheço a estrutura do clube e não começo do zero. Mas, há muitos detalhes a serem acertados.” O treinador processou, no treino de ontem pela manhã, algumas alterações tendo como diretriz a utilização de atletas em melhores condições físicas.

Por isso, Beto volta à equipe titular e Messias vai para o banco. “O Beto sempre foi um jogador muito regular. Vi quase todos os jogos recentes do Paraná e creio que é preciso melhorar a pegada no meio-de-campo”, comentou. As outras alterações confirmadas pelo técnico ocorrem na defesa. Fernando Lombardi volta ao time, recuperado de lesão, e formará dupla com João Paulo. Na ala-direita, Alex Silva substitui Etto, que convive com dores musculares devido à seqüência de jogos e hoje ficará no banco de reservas.

“Preciso de jogadores inteiros, pois a batalha será intensa. O Etto é bom jogador, mas desde que chegou ainda não conseguiu treinar. Joga e depois fica em recuperação nos dias seguintes”, explicou Campos. Com um elenco reduzido, o técnico decidiu mesmo assim levar Etto, já que a delegação não retorna a Curitiba após enfrentar o Cruzeiro. O Paraná segue de Belo Horizonte para São Paulo e no sábado vai a Santos para enfrentar o Peixe, valendo uma vaga na próxima fase da Copa Sul-Americana.

Canindé volta ao time. De máscara

Depois de quatro jogos (um deles pela Sul-Americana), o meia Canindé volta ao time. O jogador terá que utilizar uma máscara protetora devido a uma fratura no nariz. “Não vejo a hora de jogar. É muito ruim ficar tanto tempo no departamento médico”, disse o jogador, animado com a mudança no comando técnico. “O primeiro treino foi muito bom. Mas, o que interessa, nesse momento, é fazer o resultado para sair dessa situação incômoda.”

O meia era uma das apostas de Paulo Campos para “arrumar o time”. Só que o treinador foi demitido antes da chegada de Canindé. “Ele tem muita qualidade. Mas, já conversei sobre isso com o jogador. Acho que não deve recair sobre ele toda a responsabilidade de criação”, comentou o treinador.

Mesmo fora de casa, diante de um time de expressão e que começa a subir de rendimento, Paulo Campos não abre mão de um esquema que lhe dê a condição de agredir o adversário. “Não jogo na retranca. É claro que devemos ter cuidados, mas meu time deve jogar. E com alegria”, resumiu. Após o treinamento de ontem pela manhã, quem esteve na Vila Capanema foi o psicólogo Gilberto Gaertner. Ele trocou idéias com Paulo Campos e deverá estar presente nas próximas partidas do Tricolor, auxiliando na recuperação emocional do elenco.

CAMPEONATO BRASILEIRO
28ª RODADA
SÚMULA
Local: Mineirão (Belo Horizonte).
Horário: 20h30.
Árbitro: Luís Antônio Silva Santos (RJ).
Assistentes: Carlos Henrique Alves de Lima (RJ) e Marco Venício Barros Sá Freire (RJ).

CRUZEIRO x PARANÁ CLUBE

CRUZEIRO
Artur: Marco Aurélio, Edu Dracena, Bruno Quadros e Leandro; Recife, Wendell, Sandro e Márcio; Fred e Jussiê. Técnico: Marco Aurélio.

PARANÁ
Flávio; Alex Silva, Fernando Lombardi, João Paulo e Edinho; Everton César, Beto, Cristian e Canindé; Maranhão e Galvão. Técnico: Paulo Campos.