O candidato da oposição Paulo Odone foi eleito presidente do Grêmio na noite desta quinta-feira. Ele venceu Airton Ruschel, da situação, ainda no primeiro turno e se credenciou para assumir o cargo pela quinta vez. Odone só tomará posse para o biênio 2011/2012, em substituição a Duda Kroeff, depois do fim do Campeonato Brasileiro.

A Chapa 2, do novo presidente, obteve 222 votos, contra 54 da Chapa 1, de Ruschel, soma insuficiente para superar os 30% exigidos pela cláusula de barreira e forçar um segundo turno. Esta etapa da eleição contaria com o voto dos associados.

Após ser confirmado como o vencedor da votação, Odone agradeceu os votos recebidos e pediu o apoio do atual presidente do clube. “Agradeço a participação do meu oponente, Airton Ruschel, pela forma como participou desta disputa. Agradeço também ao presidente do Conselho, Raul Régis de Freitas Lima, pela lisura com que comandou esse processo eleitoral e agradeço também ao presidente Duda Kroeff pela forma como está entregando o Grêmio. Esperamos que com a vaga na Copa Libertadores”, declarou.

“E, se não conseguirmos esse ano, vou convidar o Duda Kroeff para que, junto comigo, venhamos buscar essa vaga e o título do Mundial. O torcedor está com ânsia de conquistar um título Mundial, e nós vamos chegar lá”, prometeu o novo presidente do Grêmio, que já confirmou o nome de Antônio Vicente Martins para assumir o departamento de futebol.

Odone ocupará o cargo de presidente do Grêmio pela quinta vez. Seu primeiro mandato teve início em 1987. Dois anos depois, participou da conquista do título da Copa do Brasil. Ele voltou ao comando do clube em 2005, passagem marcada pela Batalha dos Aflitos, na Segunda Divisão, e pelo retorno à Série A. Como aconteceu em 1987, ele acumulou duas gestões em sequência, até 2008, quando foi superado por Kroeff na eleição.