Um ano depois de ser campeão da Libertadores, o Atlético Mineiro não está numa maré de sorte. Nesta quinta-feira foi diagnosticado que o lateral-esquerdo Pedro Botelho sofreu ruptura grau três no tendão do músculo reto femoral, na região anterior da coxa esquerda. O período que o jogador ficará fora dos gramados não foi revelado, mas a contusão é considerada grave.

Pedro, que veio do Atlético Paranaense, fazia sua estreia na partida em que o Atlético-MG venceu a Caldense, por 2 a 0, quarta-feira à noite, no Independência. Mas ele saiu ainda no primeiro tempo, quando o placar estava zerado, dando lugar ao jovem Alex, que subiu das categorias de base.

O garoto, assim, vira a única opção para a lateral-esquerda. Richarlyson foi operado no fim do ano passado e só teve seu contrato estendido pelo tempo que ficar fora dos gramados. Junior César não teve seu contrato renovado e está no Botafogo. Já Lucas Cândido, que seria o titular para a temporada, também se machucou, foi operado, e não joga antes da Copa.

Além deles, o Atlético Mineiro está sem Luan, Rever e Emerson, que passaram por cirurgias e serão desfalques por todo o primeiro semestre, e o volante Fillipe Soutto, cujo caso é menos grave. O clube não pode mais inscrever jogadores nem no Campeonato Mineiro nem na fase de grupos da Libertadores.