Pelé disse nesta terça-feira que o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, deveria aproveitar o jogo contra a Costa Rica e dar a Kaká a mesma oportunidade que ele teve em 1958, mas com pressão muito menor. ?Fizeram a experiência comigo?, disse. ?Por que não fazer com o Kaká?? Na Copa da Suécia, Pelé entrou no jogo contra o País de Gales numa situação oposta à da partida desta quinta-feira. Se o Brasil perdesse estaria fora do torneio. A situação agora é mais cômoda, já que a seleção decide apenas a liderança do grupo.

Durante a entrevista coletiva que concedeu nesta terça-feira no Hospital do Coração, onde se recuperava de uma crise alérgica  Pelé fez elogios a Cafu, Roberto Carlos e Lúcio e atribuiu à falta de treinos a dificuldade para o time se adaptar ao esquema com três zagueiros. ?Nossa escola nunca foi de três zagueiros?  disse.

Para ele, mesmo com as críticas que se possam fazer ao time, não há como negar que os dois laterais da seleção são os melhores atletas em suas posições no Mundial. Para Lúcio, Pelé reservou uma deferência especial. Segundo ele, o zagueiro ocupa o pódio entre os jogadores na Coréia e no Japão. ?O Lúcio para mim é o melhor jogador da Copa?, afirmou.

Bem-humorado, depois do susto que passou durante um exame cardíaco, Pelé disse ter feito sua parte para a campanha da seleção ao sortear os adversários do Brasil. Agora, compete a Scolari fazer o resto. ?Meu primeiro tempo na seleção já fiz, que foi sortear?, disse. ?Agora o segundo tempo é com o Felipão.?