Com a presença do primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, Flavia Pennetta venceu a final dos sonhos da Itália neste sábado, em Flushing Meadows, Nova York, para se tornar a segunda italiana a vencer um Grand Slam na história do tênis, após o título de Roland Garros de Francesca Schiavone em 2010. Após receber o troféu, a italiana anunciou sua aposentadoria do tênis no final deste ano. O Masters da WTA acontece no final de outubro, em Cingapura.

Com o Arthur Ashe Stadium lotado, inclusive com a presença de estrelas de Hollywood, como Catherine Zeta Jones, Michael Douglas e Queen Latifah, Pennetta venceu o duelo contra a também italiana Roberta Vinci, algoz na semi da número 1 do mundo, Serena Williams, por 2 sets a 0, parciais de 7/6(4) e 6/2 em 1 hora e 34 minutos.

Além de conquistar seu primeiro título de simples em Grand Slams, Pennetta ainda terá mais o que comemorar na próxima segunda-feira. A italiana de 33 anos, nascida em Brindisi, vai alcançar o melhor ranking de sua carreira. Ao somar os pontos do título do US Open, ela vai aparecer em 8º lugar, superando a 10ª posição conquistada em 2009. Roberta Vinci também vai dar um grande salto no ranking, subindo 24 posições para aparecer em 19ª lugar.

O duelo foi equilibrado apenas no primeiro set. Com números muito parecidos, valeu a maior agressividade de Pennetta, que viu sua rival atuar de forma mais defensiva, assim como tinha feito na vitória contra Serena Williams. Após Pennetta abrir uma quebra de vantagem no quinto game, depois de seis oportunidades perdidas, Vinci devolveu o break para empatar em 4/4 e o jogo seguiu igual até o tie-break. No game decisivo, a campeã foi mais efetiva no início, anotando dois minibreaks até fazer 7/3.

No set decisivo, Vinci demonstrava todo o cansaço após o duelo contra Serena, que foi definido em três sets na última sexta-feira. Pennetta não precisou forçar muito para definir os pontos, quebrando duas vezes o serviço da compatriota para fechar em 6/2, levando o set e a decisão.

“Me aposento no fim do ano. Não poderia sonhar em fechar meu último US Open com uma partida assim”, declarou Pennetta na entrevista da entrega do troféu, em pleno Arthur Ashe Stadium.

FRANCESES LEVAM TÍTULO DAS DUPLAS – Os franceses Nicolas Mahut e Pierre Hugues Herbert conseguiram se reabilitar no último Grand Slam do ano derrotando os finalistas de Wimbledon Jamie Murray e John Peers por 2 sets a 0, com duplo 6/4, no Arthur Ashe Stadium. A decisão de duplas masculinas do US Open representou uma segunda chance para duas parcerias finalistas de Grand Slam na temporada, já que os franceses foram vice-campeões do Australian Open, perdendo a final para a dupla italiana composta por Simone Bolelli e Fabio Fognini.

Herbert e Mahut iniciaram a dupla no fim do ano passado, durante o Masters 1000 de Paris, e já em janeiro de 2015 foram vice-campeões do Australian Open contra os italianos. Eles só têm um título juntos, na grama de Queen’s. Na campanha deste ano em Nova York, Herbert e Mahut perderam apenas um set, na dramática partida contra Mate Pavic e Michael Venus na segunda rodada, vencida por 6/3, 6/7 (9/11) e 7/6 (9/7).

Os dois sets foram muito equilibrados, com os franceses vencendo nos detalhes. Na primeira parcial, Herbert colocou uma boa devolução na paralela com backhand e outra no corpo de Murray com forehand para fechar o primeiro set, no décimo game.

O segundo set não teve possibilidades de quebra até o momento em que Murray sacou pressionado pelo placar, já que os franceses venciam por 5/4. Novamente, Herbert se destacou nas devoluções para conseguir a segunda quebra na partida, em uma disputa de ponto histórica, com lances incríveis, para confirmar a vitória em sets diretos.