A pentacampeã mundial Neymara Carvalho não poderia ter um retorno melhor ao Circuito Mundial. A capixaba conquistou na sexta-feira o título do Pipeline Pro 2011, primeira etapa do Tour IBA, assumiu a ponta do ranking mundial feminino e começou de forma excelente a busca pelo hexa.

“Estou muito feliz com a minha vitória. As garotas que estavam na final me fizeram dar o melhor de mim. Este foi o melhor evento de todos da história de Pipeline”, disse Neymara após a vitória.

Está foi a segunda vez que Neymara conquistou o título em Pipeline, sendo que a atleta já havia disputado a final nove vezes, somando sua décima decisão de título havaiana.

Na grande final, a capixaba precisou vencer a brasileira radicada na Austrália Stephanie Pettersen, segunda colocada, Eunate Aguirre, do País Basco que terminou em terceiro, e a japonesa Minami Hatekyama, em quarto.

Após um ano de ausência do Tour Mundial, quando aproveitou o tempo para descansar, a capixaba mostrou que está preparada para buscar seu sexto título mundial e fazer história no esporte, já que nenhuma atleta conseguiu atingir tal feito até hoje.

Além de Neymara, outras brasileiras participaram do evento em Pipeline. Maylla Venturim foi eliminada nas semifinais. Já Karla Costa e Isabela Sousa, atual campeã mundial, perderam nas quartas. A brasileira radicada no Havaí, Cláudia Ferrari, também perdeu na semi.

Brasileiros eliminados

Se entre as mulheres o Brasil deixou o Havaí com o título, entre os homens o dia não foi tão bom. Todos os brasileiros que foram pra água acabaram eliminados e agora o país conta com seis atletas na categoria masculina: Luis Villar (SC) e Magno Oliveira (ES) estreiam no sexto round e Guilherme Tâmega (RJ), Uri Valadão (BA), Eder Luciano (SC) e Lucas Nogueira (ES) caem na fase seguinte.