A seleção brasileira feminina de vôlei nem precisou entrar em quadra pela última rodada do Sul-Americano para se sagrar campeã na cidade de Ica, no Peru. Com a derrota das donas da casa para a Argentina por 3 sets a 1, neste sábado, no encerramento da quarta rodada, as comandadas de José Roberto Guimarães não podem mais ser ultrapassadas e, por isso, garantiram o 18.º troféu do País na história da competição.

Depois de vencer a Venezuela, mais cedo, também neste sábado, o Brasil chegou aos 12 pontos, na liderança. Segundo colocado, o Peru entrou na rodada com oito e precisava da vitória para manter-se vivo na disputa. No entanto, foi a seleção argentina que saiu vencedora do duelo, chegou aos mesmos oito pontos e, com isso, impossibilitou que qualquer equipe ultrapassasse as brasileiras.

Até mais importante que o título foi a conquista das vagas para o a Copa dos Campeões, em novembro, e no Mundial de 2014, dadas à campeã. Mesmo após a conquista do Grand Prix no começo do mês, José Roberto Guimarães decidiu levar o que tinha de melhor para o Peru, justamente em busca dessas vagas.

A seleção brasileira venceu os quatro jogos que teve até agora, contra Chile, Colômbia, Argentina e Venezuela, e sequer perdeu um set até o momento. Apenas para cumprir tabela, a equipe voltará à quadra neste domingo, quando encerra sua participação contra as peruanas, às 18 horas (de Brasília).

A seleção é a maior vencedora da história do torneio, agora com 18 conquistas em 29 participações. Nas 11 vezes em que não foi campeã, a equipe ficou na segunda colocação. Somente em 1964 não disputou a competição.