Depois do racha entre Mário Celso Petraglia e Marcos Malucelli, a luta pelo poder no Atlético se tornou uma verdadeira briga entre famílias. Após os constantes ‘toma lá, dá cá’ nos bastidores do Furacão, a tarde de hoje promete nova investida “petraglista”.

Mário Celso Keinert, filho mais velho do ex-presidente atleticano e sócio proprietário da Kangoo do Brasil, promete devolver todas as acusações feitas pelo atual comandante Marcos Malucelli.

O evento deverá ter o reforço de Mário Celso Petraglia, que afirmou: “Estarei lá e vou declarar o que tiver pra declarar”. Também é esperada a presença do ex-diretor de marketing do Rubro-Negro, Mauro Holzmann.

A coletiva, no entanto, não é o primeiro cartucho disparado por pessoas ligadas à Mário Celso Petraglia durante a semana. Na segunda-feira, o site cap4ever -ligado ao ex-presidente -classificou como falácia uma entrevista concedida por Marcos Malucelli.

O atual presidente do Furacão sempre negou qualquer relação entre o Atlético e o empresário Juan Figger, sócio de Sérgio Malucelli. No entanto, o site cap4ever afirma que o meia Rodrigo Tiuí, com passagem pelo Atlético no segundo semestre de 2009, é vinculado ao grupo do irmão mais novo de Marcos.

Chumbo trocado

A acusação ao qual Mário Celso pai e filho prometem se defender está relacionada com a coletiva concedida por Marcos Malucelli no dia 23 de fevereiro. Segundo o atual presidente, Petraglia utilizou o clube para favorecer Keinert, Holzmann, entre outros.

O ex-parceiro e atual desafeto de Petraglia afirmou que a Kangoo do Brasil – empresa de Keinert – recebia R$33 mil mensais de um total de R$ 96 mil que deveriam estar nos cofres da Baixada. Os valores são referentes às placas publicitárias da Timemania instaladas na Arena da Baixada.

Do contrato entre o clube e a Caixa Econômica Federal, segundo Marcos Malucelli, 12% eram repassados ao diretor de marketing da época, Mauro Holzman. Na coletiva de Marcos Malucelli, outra questão ligada ao ex-presidente também tem relação com a Arena, estádio idealizado por Petraglia.

O atual presidente afirmou que não existe nenhum contrato de exclusividade na compra de cadeiras para o local, mas reclamou que o formato das cerca de 20 mil cadeiras presentes no local tem um formato patenteado pela Kangoo.