Foto: Valquir Aureliano/Tribuna

Felipe Alves e Pierre
jogarão juntos, no
meio-de-campo, domingo.

A estréia de Pierre será a principal novidade do Paraná Clube no jogo de domingo – às 18h10, no Pinheirão -, frente ao Santos. Treinando com desenvoltura durante aproximadamente cinqüenta minutos, o jogador mostrou muito ?apetite? para finalmente entrar em campo com a camisa tricolor. No clube há setenta dias, Pierre teve escalação adiada sucessivamente por conta de uma lesão no tornozelo direito e só agora começa a disputa direta por uma vaga entre os titulares.

?A sua qualidade, todos conhecem. Pelo que mostrou no treino, tem boas chances de começar jogando?, comentou o técnico Caio Júnior, que, cauteloso, preferiu esperar a seqüência dos treinamentos antes de oficializar a presença de Pierre. ?Mas, nesse momento, ele vai para o jogo?, disse, logo após o coletivo. Considerado um jogador experiente – mesmo com apenas 24 anos -, Pierre deu ritmo ao time, formando com Felipe Alves a nova dupla de marcação no meio-de-campo. ?Pode até faltar entrosamento. Mas isso a gente compensa na garra?, assegurou Pierre.

O volante não esconde a ansiedade, mesmo sendo essa a sua terceira estréia no clube. ?Não vejo a hora de reencontrar a torcida?, avisou. Pierre sabe que a falta de ritmo pode pesar, principalmente no segundo tempo, mas acredita que superará os obstáculos.

?Se ainda não joguei, sei bem a forma como o time – e os jogadores – se comportam.

Estive presente em todos os jogos recentes do Paraná?, comentou.

O último jogo oficial de Pierre foi no dia 23 de maio, ainda pelo Ituano e frente ao Coritiba, pela Segundona. ?Não vejo a hora de vestir a camisa e ajudar o Paraná a seguir em frente com essa grande campanha?, afirmou.

?O treino foi importante. Trabalhei à vontade, com total confiança?, assegurou Pierre, que correu muito, não fugiu de divididas e bateu na bola com firmeza. ?Girei sobre o tornozelo com absoluta tranqüilidade. Estou 100%?, confirmou.

Pierre começou o coletivo entre os suplentes. Seu rendimento ao longo dos trinta minutos de treino deu a Caio Júnior a certeza de que poderia escalá-lo entre os titulares. Entrou na vaga do zagueiro João Vitor, improvisado na cabeça-de-área. ?O João Vitor é mais defensivo e ainda foi prejudicado pelo rendimento do time, que não foi tão bom assim?, lembrou Caio. Para o técnico, o rendimento discreto dos titulares se deve, e muito, à postura dos reservas, que imprimem um ritmo ofensivo forte, ?quase irresponsável?, na análise do treino.

?Não é o que acontece nos jogos, quando se tem maior obediência tática. Nesses treinos, os suplentes se lançam à frente e causam dificuldades?, justificou. Na fase final do treino, Pierre passou para o time principal e trabalhou mais vinte minutos. Nem mesmo o gramado irregular do Pinheirão incomodou o volante. ?Agora, é esperar o jogo… e a confirmação do Caio Júnior?, finalizou.

Time focado no Peixe

O foco do Paraná Clube está ajustado exclusivamente no Peixe. Caio Júnior não quer

saber de projeções sobre a possibilidade do seu time chegar à liderança do Brasileiro. ?Se isso ocorrer, ótimo. Mas, a nossa prioridade é o jogo de domingo. A necessidade que temos de somar os três pontos?, comentou. O treinador garante que seu time está pronto para o duelo com o Santos de Vanderlei Luxemburgo.

?Sei que o torcedor santista cobra contratações. Mas, o Santos é muito mais que um time certinho?, disse Caio.

?Eles têm o comando de um dos principais técnicos do futebol brasileiro e todos sabem que o Luxemburgo não trabalha em clubes onde não vislumbre a possibilidade de ser campeão?, analisou o comandante tricolor. ?O Santos é o atual campeão paulista e isso representa muito.?

O jogo deste fim de semana dá início a uma série de três jogos contra clubes de São Paulo. Praticamente um ?mini? campeonato paulista, contra Santos, São Caetano e São Paulo. No embalo da boa fase, o Tricolor espera também melhorar o seu retrospecto contra times do estado vizinho. Na atual temporada, o Tricolor perdeu para Corinthians e Palmeiras e goleou a Ponte Preta, sendo que todos os jogos foram disputados fora de Curitiba – em Maringá, São Paulo e Campinas, respectivamente.

Nos últimos dias, a comissão técnica acompanhou o teipe das três últimas partidas do Santos e no treino desta tarde Caio faz os últimos ajustes no time, já com mais informações sobre a escalação que Luxemburgo deverá utilizar. Se vencer, o Paraná garante, no mínimo, a manutenção da vice-liderança, podendo assumir a ponta da tabela, caso o São Paulo (que vai escalar um time reserva) perca para o Goiás, no Morumbi.