O francês Romain Grosjean (Lotus), que causou um acidente que tirou neste domingo do Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1 o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), o inglês Lewis Hamilton (McLaren) e o mexicano Sergio Pérez (Sauber), ficará de fora da próxima etapa do Mundial, na Itália, por ter recebido uma suspensão de uma corrida.

A FIA divulgou a sanção às 12h50 (de Brasília) de hoje, após tê-lo convocado, além de Hamilton, para depor sobre o acidente. Os comissários da prova decidiram que Grosjean desrespeitou “o artigo 16.1(d) e o artigo 20.4 do regulamento esportivo da Formula 1 e o artigo 2(e) do capítulo IV, apêndice L do Código Esportivo Internacional da FIA”, por isso decidiram impor uma sanção de uma corrida e uma multa de 50 mil euros “de acordo com o artigo 18.1 do regulamento esportivo da Fórmula 1”.

Em comunicado distribuído à imprensa em Spa-Francorchamps, “os comissários lembraram que este incidente é uma extremamente grave infração do regulamento, que tinha o potencial de causar ferimentos a outros pilotos”.

“Além disso, ele tirou da corrida candidatos ao título. Os comissários apuraram que a equipe (Lotus) admitiu que a ação do piloto foi um erro extremamente grave de julgamento. Nem a equipe nem o piloto efetuaram nenhum pedido para que a penalização seja reduzida”, diz a nota oficial.