O paranaense Leandro Silva foi o grande destaque da categoria MX2 (antiga 125 cilindradas) na prova de abertura do Campeonato Brasileiro de Motocross, disputada neste domingo em Indaiatuba (SP). ele liderou praticamente toda a bateria final da categoria, que teve a participação de 115 pilotos nesta etapa. Leandro só não venceu porque a apenas quatro voltas do fim da prova foi obrigado a abandonar com um problema mecânico em sua moto. Com isso, o primeiro lugar ficou com o paulista Rafael Zenni, companheiro de Leandro na equipe Honda. O melhor paranaense na categoria MX2 foi Davis Guimarães, que terminou na quinta colocação.

Bastante abatido depois do fim da prova, Leandro Silva lamentou o fato de a moto ter quebrado a poucas voltas do final da prova. "Afinal, vinha liderando com tranqüilidade desde o início, até com uma certa vantagem em relação aos principais adversários", comentou o piloto, que desde os treinos de sábado vinha fazendo os melhores tempos da categoria nesta etapa de abertura do Campeonato Brasileiro. De acordo com os componentes da equipe Honda, a estréia de Leandro na temporada 2005 foi muito boa e mostrou que ele tem potencial para ficar com o título brasileiro. "Agora é acertar os problemas para a próxima prova, que está marcada para o dia 10 de abril na cidade catarinense de Canelinha", afirmou o paranaense Leandro.

Apesar do problema mecânico que teve, Leandro Silva pôde colocar em ação nesta etapa de abertura do Campeonato Brasileiro tudo o que aprendeu durante a temporada passada, quando ficou seis meses competindo nos Estados Unidos. Além disso, mostrou que o ritmo forte de treinos desde janeiro fez uma grande diferença, segundo o próprio piloto.

"Na maioria das voltas cheguei a fazer tempo quatro segundos melhor do que os outros pilotos", disse o jovem paranaense, de apenas 16 anos, que completou: "tem tudo para ser um grande ano para mim e para o motocross do nosso Estado".

Resultado MX2: 1.º) Rafael Zenni, 2.º) Rodrigo Selhorst, 3.º) Marcello Ferreira de Lima, 4.º) Wellington Garcia, 5.º) Davis Guimarães.