A etapa de Curitiba da Stock Car já começou. Apesar da prova acontecer apenas amanhã pela manhã, ontem os pilotos já foram para a pista, para reconhecer o trajeto do Autódromo Internacional de Curitiba e também iniciar os ajustes em seus carros. No entanto, o treino livre ficou paralisado por cerca de meia hora, devido a contratempos. Logo no começo da primeira bateria do dia, houve vazamento de óleo na pista, o que ocasionou em bandeira vermelha, até que tudo fosse limpado devidamente. Com o atraso, os pilotos que participaram da segunda bateria, encontraram uma pista mais fria, com o sol já se pondo, o que permitiu voltas mais rápidas.

Um dos beneficiados foi Nonô Figueiredo. O piloto da equipe Mobil Super Pioneer Racing participou da segunda etapa e terminou em sexto lugar, mas admite que terminar o treino já à noite, atrapalha um pouco o planejamento. ‘O fator negativo foi treinar às 18h30, com uma temperatura que não teremos nem na classificação, nem na corrida. Isso poderia nos confundir, mas a referência de como está o carro em relação aos outros, sempre dá para ter’, declarou ele.

Mesmo assim, Nonô viu pontos positivos no treinamento, principalmente na questão do ajuste do carro. ‘Como nós não treinamos entre corridas, todo tempo na pista para aprender mais sobre o carro é muito importante. Falando sobre o treino de hoje (ontem) especificamente, fizemos teste e sabemos onde estamos em comparação aos outros’, completou o piloto do carro número 11.

Quem fez o melhor tempo foi Sérgio Jimenez, da Voxx Racing, com 1min18s910, seguido por Daniel Serra, com 1min19s151 e Allan Khodair, com 1min19s164. Todos foram para a pista na segunda bateria. Na sequência, aparece Thiago Camilo, com 1min19s194, o primeiro entre os que correram primeiro. Completam os 10 primeiros Cacá Bueno, Nonô Figueiredo, Rubens Barrichello, Max Wilson, Átila Abreu e Ricardo Zonta.

Hoje acontece o treino classificatório, a partir das 16h. A corrida é às 11h de amanhã.