A organização da etapa de São Paulo da Fórmula Indy já elaborou a estratégia para resolver os problemas na pista do circuito de rua do Anhembi. No final da tarde deste sábado, operários irão fazer ranhuras no concreto da reta do Sambódromo, na tentativa de melhorar a aderência no local. Assim, a expectativa é que a situação esteja melhor no domingo, quando acontecerá o treino de classificação e a corrida.

Como o concreto foi pintado para o desfile de Carnaval, a reta do Sambódromo está lisa, sem aderência e muito perigosa para os pilotos. Diante disso, a organização da prova adiou o treino de classificação que aconteceria na tarde deste sábado. Assim, haverá tempo para fazer os reparos necessários no local – os equipamentos necessários já chegaram ao Anhembi, e o trabalho deve durar de quatro a seis horas.

Agora, a programação de domingo terá um treino livre de apenas 15 minutos, a partir das 8 horas. Depois, a sessão de classificação será das 8h35 às 10 horas. E a corrida teve a largada mantida para as 13 horas. “A decisão foi tomada pela segurança. Temos a expectativa de que o trecho vai ficar melhor”, explicou Marcelo Meira, vice-presidente da Bandeirantes, que está organizado a etapa de São Paulo da Indy.

Apesar de ainda não estar confirmada oficialmente, outra mudança deve acontecer por razões de segurança. A largada da corrida, que na Fórmula Indy sempre acontece com os carros em movimento, deixaria de ser na reta do Sambódromo e passaria para a reta da Marginal.