O Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) manteve, na noite de ontem, a decisão que leva o Foz do Iguaçu à 1.ª divisão do Estadual-2009. Por 7 votos a 0, o Pleno do tribunal repetiu a punição de perda de 6 pontos, aplicada pela 2.ª Comissão Disciplinar contra o Operário.

O TJD-PR também confirmou que o Fantasma está proibido de disputar a Divisão de Acesso do ano que vem. Assim, a equipe só poderá voltar ao profissionalismo em 2010, e na 3.ª divisão. A reversão dessa decisão era o objetivo do clube de Ponta Grossa, que já havia desistido de recuperar os pontos e disputar a 1.ª divisão em 2009.

A punição se deve ao abandono de campo aos 41 minutos do 2.º tempo, logo após o árbitro Edivaldo Elias da Silva marcar um pênalti favorável ao Foz. O placar de então (1 a 1) dava a vaga na elite para o Operário.

O tribunal decidiu ainda reduzir a pena do Foz pelos distúrbios na partida disputada na fronteira. Entre outros problemas, vários objetos foram atirados no gramado.

A punição caiu de 2 para 1 jogo, com perda de mando de campo, e a multa continua sendo de R$ 10 mil. Os resultados do julgamento de ontem ainda poderão ser contestados, em última instância, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro.