O Núcleo de Repressão contra Crimes Econômicos (Nurce) cumpriu, na manhã desta segunda-feira (25), mandado de busca e apreensão na Federação Paranaense de Futebol (FPF), no bairro Tarumã, em Curitiba. Segundo o delegado-adjunto do Nurce, Robson Barreto, foram apreendidos balancetes, atas, listas de funcionários da Federação, entre outros documentos. ?Investigamos a Federação desde maio. Na sexta-feira, foi expedido o mandando de busca e apreensão, que cumprimos nesta segunda?, disse.

De acordo com o delegado, o ex-presidente da FPF Onaireves Rolim de Moura é suspeito de fraude contra credores, apropriação indébita e sonegação fiscal. A polícia suspeita que Moura instituiu a Comissão Fiscalizadora de Arrecadação, para não pagar os credores da federação. A comissão teria o objetivo de fiscalizar toda renda de público dos jogos de futebol no Paraná. Segundo a polícia, a Comissão foi criada em 1994, mas só começou a funcionar no ano passado.

Arrecadação ? Barreto explicou que, em cada jogo do campeonato brasileiro, a FPF recebe 5% da arrecadação e, em cada jogo do campeonato paranaense, o órgão recebe 10% do total arrecadado. Segundo Barreto, metade desse dinheiro iria para FPF e a outra parte iria para a comissão. ?No entanto toda arrecadação deveria ir direto para os credores?, contou o delegado. Ainda de acordo com a polícia, todo dinheiro das arrecadações estaria penhorado, o que impossibilitaria a divisão com a comissão.

?A suspeita é de que houve desvio de verbas nas arrecadações em todos os jogos do campeonato brasileiro deste ano que aconteceram no Paraná em todos os jogos do campeonato paranaense?, contou Barreto. A polícia informou que os documentos apreendidos passarão por auditoria, que mostrará se foram cometidas irregularidades.