A polícia da cidade alemã de Dortmund revelou uma carta do suposto autor da explosão que atingiu o ônibus do Borussia Dortmund, mas deu detalhes sobre seu conteúdo e afirmou que ainda investiga o caso. A explosão deixou um ferido do time alemão e causou o adiamento da partida contra o Monaco, desta terça para quarta-feira, pela fase de quartas de final da Liga dos Campeões.

A polícia informou que ainda não está claro quem foram os responsáveis pela explosão, ocorrida logo após o ônibus deixar o hotel, a cerca de 10 quilômetros do estádio Signal Iduna Park. De acordo com o chefe da polícia local, Gregor Lange, o time era mesmo o alvo da explosão. Contudo, ele não descartou nenhuma linha de investigação.

No trabalho de apuração do caso, a polícia encontrou perto do hotel uma carta na qual o responsável ou os responsáveis pela explosão assumiam a autoria do ato. As autoridades, no entanto, não revelaram os nomes dos autores. E não deram qualquer detalhe sobre o conteúdo da carta. Segundo a polícia, qualquer revelação pode prejudicar a investigação.

O ônibus com a delegação do Borussia Dortmund foi atingido por três explosões logo após deixar o hotel, nesta terça, quando faltava cerca de 1h30min para o início da partida contra o Monaco. Segundo a polícia, os artefatos explosivos tinham grande potencial de estrago e estavam escondidos “em alguns arbustos perto do estacionamento” do hotel da equipe, na região industrial de Ruhr, nas cercanias de Dortmund.

“Três explosões aconteceram próximas ao ônibus da equipe quando saia do hotel para ir ao estádio. Um jogador ficou ferido no ônibus e houve danos a uma janela do veículo”, explicou o porta-voz da polícia, Gunnar Wortmann. O jogador machucado foi o zagueiro Bartra, que sofreu lesões no braço e na mão direitas.

De acordo com Gregor Lange, as autoridades locais estão fazendo o que podem para garantir a segurança da partida, que foi adiada para esta quarta, no mesmo local.