A Polícia Civil cumpriu na noite desta sexta-feira mandado de busca e apreensão na sede da torcida Mancha Alviverde, na zona oeste da capital paulista. A ação integra os trabalhos de investigação do assassinato do fundador da principal torcida organizada do Palmeiras, Moacir Bianchi, em ataque com 16 tiros depois de emboscada na noite de quinta-feira.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo confirmou o cumprimento do mandado, porém disse não poder dar mais detalhes da operação para não comprometer o andamento do trabalho. A apuração do crime tem sido feito pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). O trabalho começou já na quinta, com a busca de imagens gravadas por câmeras de segurança da rua onde o crime foi cometido.

Bianchi era empresário, tinha 48 anos e foi um dos fundadores da torcida organizada, há 34 anos. Atualmente, estava mais ligado à escola de samba da agremiação e nos últimos dias tentava mediar um conflito interno entre a diretoria da Mancha Alviverde e membros da diretoria da uniformizada. Horas antes do crime, os dois grupos se envolveram em uma briga na sede da torcida.