Os jogadores franceses Franck Ribery, do Bayern de Munique, e Karim Benzema, do Real Madrid, foram interrogados nesta terça-feira, em Paris, por suas supostas relações com uma prostituta quando ela ainda era menor de idade. Eles foram interpelados pela brigada de repressão de prostituição infantil da polícia da Paris.

A investigação se tornou de conhecimento público neste ano depois de uma jovem garota alegar que vários jogadores da seleção francesa pagaram para ter relações sexuais enquanto ela ainda era menor de idade. Zahia Dehar, prostituta protagonista do caso, disse que os jogadores contrataram os seus serviços, mas admitiu que eles não sabiam que ela tinha menos do que 18 anos naquela ocasião.

A prostituição é legal na França, mas prostitutas devem ser maiores de idade e os clientes são considerados responsáveis criminalmente se tiverem relações com menores. O caso está em fase de investigação e nenhuma acusação foi arquivada até aqui.

Se forem condenados pela suposta relação com a então prostituta menor de idade, Benzema e Ribery poderiam pegar até três anos de prisão e serem multados em 45 mil euros (cerca de US$ 60 mil) cada um.

Apesar do escândalo em que se envolveu, Ribery foi convocado para disputar a última Copa do Mundo, na qual a França foi um dos grandes fiascos da competição, assim como o meia-atacante. Já o atacante Benzema foi descartado pelo técnico Raymond Domenech, que justificou a sua decisão de deixar de fora o jogador por considerar a sua temporada medíocre.