Investigadores do 23º DP (Perdizes) prenderam na madrugada de hoje um suspeito de participar do sequestro-relâmpago do meia chileno Valdivia, do Palmeiras, na noite da última quinta. A modelo Daniela Aránguiz, mulher do jogador, também foi vítima.

A polícia usou imagens de câmeras de segurança dos locais por onde o jogador passou durante as quase três horas em que ficou em poder dos criminosos. Segundo informações iniciais da Polícia Militar, Valdivia foi abordado por volta das 21h na avenida Sumaré, na zona oeste. Um homem armado teria rendido o atleta, entrado em seu veículo e o obrigado a entregar sua carteira. Teriam sido roubados R$ 1.000.

O assaltante abandonou Valdivia em seu carro próximo ao CT do Palmeiras e teria fugido em um táxi. O jogador não sofreu ferimentos. Valdivia passou o fim de semana no Chile, após ser liberado pelo Palmeiras, já que não pode enfrentar o Grêmio hoje, pela Copa do Brasil (está suspenso por amarelos).

Valdivia se apresentou ao Palmeiras na manhã de ontem e nem pisou no campo. Foi direto para uma reunião com o gerente de futebol César Sampaio. O meia chileno já declarou que pretende deixar o clube.