A polícia alemã revelou que o goleiro da seleção alemã Robert Enke, que morreu na última terça-feira ao ser atropelado por um trem na cidade de Hannover, deixou uma carta de despedida. Os policiais não revelaram onde a mesma foi encontrada e o teor do seu conteúdo, em respeito aos familiares do jogador, mas todas as evidências apontam que ele se suicidou. A hipótese de suicídio havia sido confirmada pelo agente do atleta.

Enke, de 32 anos, jogava pelo Hannover. Nesta quarta-feira, o clube recebeu em seu estádio centenas de torcedores que foram prestar homenagem ao goleiro, que vinha sendo convocado constantemente para a seleção alemã e era nome certo no grupo que defenderá o país na Copa do Mundo de 2010.

Por causa de uma infecção intestinal, o jogador não foi convocado para os amistosos da seleção da Alemanha contra o Chile, no sábado, e Costa do Marfim, na próxima quarta-feira. Pela morte de Enke, a Federação Alemã de Futebol estuda a possibilidade de adiar o confronto com os chilenos. “Eu estou chocado, não sei o que dizer”, afirmou o meia Ballack, capitão da seleção da Alemanha.

O goleiro era casado e perdeu uma filha em 2006, quando a menina sofreu uma parada cardíaca aos dois anos de idade. Em maio deste ano, o casal adotou uma criança – também uma menina, que tem agora oito meses.