Após quatro anos de muita luta e empenho, o pontagrossense Carlos Garletti conquistou uma vaga para os jogos Paraolímpicos, que serão realizados em Pequim. A convocação foi confirmada na quinta-feira (29), por e-mail, e lido na residência do para-atleta que, segundo o próprio, ainda não assimilou as boas novas. Para Garletti, a conquista da vaga é fruto de muita persistência e dedicação ao esporte, principalmente, se considerado o custo e dificuldades em se encontrar local para a realização dos treinos.

Esporadicamente, o primeiro representante pontagrossense em uma paraolimpíada treina no estande de tiro do 13º Batalhão de Infantaria Blindada (13 BIB), e o apoio municipal, através da Lei de Incentivo ao Esporte, viabiliza a aquisição de munição e de outros itens necessários para a realização dos trabalhos. O paraatleta informa que os custos da viagem, estadia e alimentação devem ficar por conta do comitê paraolímpico, mas que também deve buscar apoio junto aos empresários locais para a intensificação dos exercícios.

Garletti, agora oficialmente integrante da equipe paraolímpica, deve competir na modalidade Tiro Esportivo com Carabina, calibre 22. "É a primeira vez que o Brasil terá um representante nesta modalidade e devo intensificar os treinos para buscar um bom resultado em Pequim. Agora é garantir um lugar para treinar, intensificar o trabalho e curtir a realização deste sonho", finaliza Garletti.