Não deu para Acelino Popó Freitas, em sua volta aos ringues. Sábado à noite, no Foxwoods Casino, em Mashantucket, nos Estados Unidos, o brasileiro perdeu para o americano Juan Diaz por nocaute técnico, ao final do oitavo assalto de uma luta prevista para até doze.

A decisão de parar a luta foi do técnico de Popó, Oscar Suarez, ao sentir que o brasileiro, bastante castigado pelo adversário, não tinha condições de prosseguir. ?Eu parei a luta, pois não queria que ele se machucasse.

No último golpe, ele não se recuperou. Eu vi nos olhos dele que ele não queria continuar lutando?, disse Suarez.

O treinador se referia ao fato de Popó ter sido duramente golpeado durante o oitavo assalto. O domínio de Diaz, aliás, ocorreu desde o primeiro round. O adversário surpreendeu Popó ao decidir atacar constantemente.

O brasileiro não sabia como evitar os ataques do rival e por várias vezes ficou encurralado nas cordas.

No quinto assalto, deixou o brasileiro grogue pela primeira vez, ao acertar um direto.

A partir daí, a resistência do brasileiro diminuiu e ficou claro que ele não conseguiria mudar a situação. Diaz, de 23 anos, mostrava-se mais inteiro fisicamente.

Diaz já estava vencendo, na opinião dos três jurados, por 77 a 75, 79 a 73 e 76 a 75.

Com a vitória, Diaz, campeão dos leves pela Associação Mundial de Boxe (AMB), tirou de Popó o cinturão da Organização Mundial de Boxe (OMB).

O americano conquistou sua 32.ª vitória, em igual número de combates. Popó perdeu pela segunda vez na carreira, de 40 lutas – 38 triunfos.