Desfalque certo no Santos nas próximas semanas, Gabriel minimizou nesta segunda-feira a sua ausência em jogos importantes no Brasileirão e na Copa do Brasil e valorizou o elenco santista. Para o jovem atacante, em alta no clube paulista, o técnico Oswaldo de Oliveira terá boas opções para escalar o ataque santista no clássico com o Corinthians, e nos jogos contra o Londrina (jogo da volta na Copa do Brasil), Atlético-PR e contra o líder Cruzeiro, fora de casa.

“O Santos tem um elenco, não só 11 jogadores, independente de quem joga, o importante é o Santos vencer”, disse Gabriel, apostando na volta de Leandro Damião ao time. “O Damião é um cara que eu me espelho bastante, pela pessoa que é. Estou muito triste, mas logo ele vai estar aí para ajudar a gente”.

Apesar do protagonismo no Santos nos últimos jogos, Gabriel tenta manter a humildade e afasta a posição de “referência” do time. “Eu nunca penso que sou o principal jogador. Acho que não tem por que eu pensar em carregar esse peso, porque não é verdade. O mérito não é do Gabriel, mas no time inteiro”, afirmou.

“O Santos não é e nunca vai ser o Gabriel. A gente tem grandes jogadores no elenco”, enfatizou o atacante de apenas 17 anos. “A responsabilidade está bem dividida. Sei o que eu tenho que fazer, o que represento. Levo tudo numa boa. Sempre tenho meus pais. Vou ser sempre o mesmo moleque de sempre”.

Gabriel vai desfalcar o Santos porque foi convocado para defender a seleção brasileira Sub-20 no Torneio de Cotif, na Espanha, entre 10 de 20 de agosto. O clube chegou a cogitar um pedido de dispensa para ter o atacante em partidas importantes do Brasileirão, mas a pedido do próprio jogador o liberou para ganhar experiência em um torneio internacional.