Seguir firme a recuperação na temporada ou voltar a sofrer turbulências são as opções disponíveis no cardápio do São Paulo, nesta quinta-feira, às 20 horas, no estádio do Morumbi, em São Paulo, para o duelo de volta contra o Criciúma na fase nacional da Copa Sul-Americana. Se ficar com a vaga, terá tranquilidade para tentar caçar o Cruzeiro no Campeonato Brasileiro, mas um fiasco novamente colocará em xeque a capacidade do badalado grupo.

A matemática é simples: ao time tricolor basta uma vitória por 1 a 0 para passar e manter vivo o sonho de conquistar a competição pela segunda vez. Empate ou triunfo a partir de 3 a 2 dão a vaga aos catarinenses e, possivelmente, recolocam o clube do Morumbi sob suspeita.

O grande problema é que nos últimos tempos o São Paulo se especializou em colecionar fiascos contra equipes menores jogando em casa; o mais recente deles diante do Bragantino na Copa do Brasil, quando perdeu por 3 a 1 (podia ser derrotado até por um gol de diferença) e deu adeus na terceira fase. Antes disso, caiu para o Penapolense, nas quartas de final do Campeonato Paulista, e para a Ponte Preta na semifinal da Sul-Americana do ano passado. O retrospecto recente, portanto, deixa os são-paulinos com o pé atrás.

“Temos totais condições de conquistar a classificação”, resumiu o zagueiro Rafael Toloi. O mantra de que a vantagem mínima do rival não impede o São Paulo de conquistar a vaga já faz parte da rotina dos atletas. “Aquilo ficou para trás, não dá para ficar pensando”, emendou o atacante Alan Kardec.

Apesar do desinteresse inicial na competição, a distância de nove pontos do Cruzeiro no Brasileirão fizeram a diretoria mudar de ideia e agora o São Paulo irá para campo com o que tiver de melhor. Isso significa que Kaká, Paulo Henrique Ganso, Alan Kardec e Alexandre Pato estarão juntos de novo. “Sabemos que são jogadores de qualidade e que fizemos uma sequência boa de jogos, esse entrosamento está muito bom”, analisou Kardec.

O único desfalque será o lateral-esquerdo Alvaro Pereira, que está com a seleção do Uruguai em amistosos na Ásia. Alexandre Pato não treinou nesta quarta por causa de uma febre, mas a princípio não deve ser problema para a partida. Luis Fabiano e Antonio Carlos, que já treinam com os companheiros após se recuperarem de lesões musculares, seguem fora para recuperar a forma.