Atual campeão da Liga Europa, o Porto vai poder defender o seu título e tentar o bicampeonato ainda esta temporada. Isso porque o time português não conseguiu superar a boa atuação do goleiro Vyacheslav Malafeev, empatou em 0 a 0 com o Zenit nesta terça-feira, e acabou eliminado precocemente da Liga dos Campeões. A vaga na Liga Europa, dada ao terceiro colocado de cada grupo, fica como um triste prêmio de consolação.

Tida como chave mais fácil da primeira fase da Liga dos Campeões, o Grupo G proporcionou as maiores surpresas. Porto e Shakhtar Donetsk foram eliminados e os times que avançam são o APOEL, do Chipre, como primeiro colocado, e o Zenit, da Rússia, que passou em segundo. O time ucraniano, recheado de brasileiros, ficou em último.

O Porto chegou à última rodada precisando de uma vitória em casa sobre o Zenit, o que não parecia muito complicado. Com Hulk de titular e Kléber no banco, a equipe portuguesa já começou o jogo em cima dos rivais, mas parava sempre no goleiro Malafeev. Como o placar seguia inalterado, Kléber e Varela entraram no segundo tempo, deixando o Porto com quatro atacantes.

No total, foram 25 chutes a gol do Porto e apenas um do Zenit. Só Hulk tentou nove vezes, mas nenhuma delas passou pelo goleiro russo, grande herói da classificação do Zenit, com nove defesas.

No outro jogo, o APOEL, já classificado, perdeu em casa do Shakhtar, que entrou em campo já eliminado. Luiz Adriano, ex-jogador do Internacional, e um dos seis brasileiros do time ucraniano, abriu o placar. Selznynov, também na segunda etapa, ampliou o marcador.