O Porto levou a melhor na final portuguesa e conquistou nesta quarta-feira o título da Liga Europa. Na decisão disputada em Dublin, na Irlanda, o time derrotou o Braga por 1 a 0, com gol do atacante colombiano Falcão Garcia, e ganhou a competição pela segunda vez em sua história, repetindo o feito de 2003, quando ainda se chamava Copa da Uefa.

Tradicional força do futebol português, o Porto entrou na decisão desta quarta-feira como favorito diante do modesto Braga, que alcançou o maior feito de sua história ao chegar à final da Liga Europa. E conseguiu conquistar o título em Dublin, coroando uma campanha quase perfeita na competição: 15 vitórias, uma derrota e um empate.

Com 37 gols feitos na conquista do título, o Porto também se tornou o time que mais gols marcou na história de uma competição europeia – superou o Real Madrid, que fez 35 vezes na Liga dos Campeões de 2000 e 2002. E ainda comemorou o feito de Falcão Garcia, maior artilheiro da Liga Europa, com 17 gols, superando o recorde do alemão Jürgen Klinsmann, que fez 15 em 96.

Numa temporada inesquecível, sob o comando do técnico André Villas-Boas, de apenas 33 anos, o Porto já tinha conquistado o título do Campeonato Português sem perder um jogo sequer – foram 27 vitórias em 30 rodadas. Agora, foi campeão da Liga Europa. E ainda pode conseguir uma tríplice coroa: disputa a final da Taça de Portugal, no domingo, contra o Vitória de Guimarães.

Na final desta quarta-feira, o Porto não conseguiu mostrar o mesmo jogo envolvente que o consagrou durante toda a temporada. Logo aos sete minutos, o atacante brasileiro Hulk quase fez um golaço, mas chutou para fora. Do outro lado, o Braga se concentrou em parar o poderoso ataque adversário e acabou criando poucas chances para marcar seu gol.

Mesmo sem estar num dia inspirado, o ataque do Porto acabou funcionando nesta quarta-feira. O gol da vitória saiu já no final do primeiro tempo. Aos 44 minutos, Guarín cruzou para a área e encontrou o artilheiro Falcão Garcia livre de marcação. A falha defensiva do Braga foi fatal: o atacante colombiano cabeceou com precisão e fez 1 a 0.

O Braga quase chegou ao empate no começo da segunda etapa, quando o meia-atacante brasileiro Márcio Mossoró ficou livre e teve tempo para concluir, mas ele chutou mal e facilitou a defesa do também brasileiro Helton. Depois disso, o Porto não correu mais grandes riscos e administrou a vitória até a confirmação da conquista do título da Liga Europa.