A Federação Portuguesa de Futebol anunciou nesta quinta-feira a demissão de Carlos Queiroz do comando da seleção nacional. O início ruim da seleção de Portugal nas Eliminatórias da Eurocopa, além da suspensão por seis meses e a campanha apagada na Copa do Mundo da África do Sul pesaram para a rescisão do contrato, que se encerraria apenas em 2012.

De acordo com nota oficial divulgada no site da entidade, o treinador cumpriu dois dos objetivos no Mundial, ao classificar a equipe para o torneio e avançar até as oitavas de final, quando a seleção de Portugal foi eliminada pela Espanha. Mas estes eram os objetivos mínimos da federação, o que deixou Carlos Queiroz, que assumiu a equipe após a Eurocopa de 2008 e foi assistente de Alex Ferguson por cinco anos no Manchester United, desgastado.

Para piorar sua situação, o treinador foi suspenso por seis meses depois de ter obstruído a realização de exame antidoping na seleção portuguesa. Além disso, a equipe tropeçou nos seus dois primeiros jogos das Eliminatórias da Eurocopa. Portugal estreou com um empate por 4 a 4 com o Chipre e perdeu para a Noruega por 1 a 0.