O presidente da Portuguesa, Manuel da Lupa, e os diretores do clube decidiram que vão exigir que atacante Christian cumpra seu atual contrato com o clube, que vai até o fim do ano, apesar da boa oferta salarial do Corinthians (cerca de R$ 100 mil mensais).

Com isso, o time do Parque São Jorge terá de decidir se vai continuar atrás do atacante ou partirá para outra opção. Em comunicado distribuído pelo time do Canindé, a decisão de não liberar Christian se deve ao prestígio do atacante no clube. "O atleta é ídolo da torcida, uma das peças mais importantes do grupo, dedicado e exemplo para os jogadores mais jovens". Ele fez seis gols na temporada e é titular do time para o Campeonato Brasileiro.

O atacante treina normalmente com o grupo de jogadores da Portuguesa desde a eliminação do time do Paulista, na preparação para o campeonato nacional, e ao ser procurado pelos jornalistas não quis comentar o assunto. Christian avisou apenas esperar que as diretorias dos clubes se entendessem e decidissem o melhor para ele.

Sem Christian, que defendeu o Corinthians no começo de 2007 por menos de dois meses, o próximo reforço pode ser o atacante Gil, que está no Internacional. Existe a expectativa de o negócio ser fechado ainda nesta semana, já que o próprio jogador é quem estaria interessado no retorno ao time que o revelou.