São PauloAinda não foi desta vez que os jovens talentos da Portuguesa desencantaram. E o time também não foi bem no empate sem gols com o Figueirense, ontem à tarde, no Canindé. O jogo foi ruim tecnicamente, mas com resultado justo.

A Portuguesa, agora, tem quatro pontos, numa posição intermediária na classificação, enquanto o time catarinense só tem dois pontos e mantém seu objetivo de evitar o rebaixamento. Em três jogos, o Figueirense ainda não marcou gol. E poderia ter quebrado este pequeno tabu diante da Lusa, que exagerou nos erros de passes e na falta de eficiência ofensiva.

O primeiro tempo foi sonolento e as principais chances foram do Figueirense. Na etapa final, a Portuguesa ficou com dez jogadores a partir dos 26 minutos com a expulsão de Ricardo Lopes. Os últimos minutos foram de sufoco para os jovens comandados do técnico Edu Marangon. Aos 45 minutos, Ivan também foi expulso ao segurar um adversário provocando a ira da torcida que relembrou o batido côro: “Ô,ô,ô…queremos jogador”. A torcida vaiou muito e, desta vez, com razão.

Portuguesa 0x0 Figueirense

Portuguesa – Bosco; Alexandre Chagas, Marcus Vinicius, Ageu e Ivandro (Júlio); Rocha, Ricardo Lopes, Éder e Arílson (Edson Araújo); Danilo (Ivan) e Ricardo Oliveira. Técnico: Edu Marangon.

Figueirense-SC – Gustavo; Márcio Goiano, Carlinhos e André Luiz; Adriano, Marcinho, Marcelinho, Willian (Igor) e Paulo Sérgio; Mendes (Renato Martins) e Selmir (Dão). Técnico: Roberval Davino.