Em um dos primeiros clássicos desta Copa do Mundo, a Itália desbancou a Inglaterra e ficou mais perto de avançar às oitavas de final no famoso grupo da morte, o D, que tem ainda outro campeão mundial, o Uruguai. Para o técnico Cesare Prandelli, a importante vitória foi conquistada graças à disciplina tática e ao esforço dos seus jogadores no clima úmido e quente de Manaus.

“Nós sofremos muito nesta noite [sábado], mas a resposta dos jogadores nestas condições foi extraordinária”, elogiou o treinador. “Foi uma partida épica porque acho que a Inglaterra é um dos times mais fortes desta Copa. Fizemos um grande jogo”, comentou Prandelli.

Para superar os ingleses, o técnico apostou no reforço do meio-campo italiano, minando a armação do rival. “Nós escalamos Pirlo, De Rossi e Verratti para termos superioridade numérica no meio-campo. E funcionou”, comemorou o treinador, após a vitória por 2 a 1, na Arena Amazônia.

“Nossa lógica é que não temos jogadores tão fortes quanto à Inglaterra, mas temos jogadores de muita habilidade e, no primeiro tempo, tivemos maior posse de bola. Esta foi nossa opção de jogo e os reservas que entraram em campo seguiram o mesmo caminho”, declarou.

Prandelli valorizou o triunfo italiano ao citar o bom momento vivido por alguns atacantes da equipe, como Sturridge e Sterling, destaque do Liverpool na última temporada europeia. “Até pouco tempo a Inglaterra apostava em bolas longas, mas agora eles têm um time habilidoso, com boas triangulações. Eles mudaram bastante e têm um dos melhores ataques da Copa. Por isso estou tão satisfeito com o resultado”.