O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, pede mudanças na Fórmula 1. Ele não entrou em detalhes sobre o que entende que precisa ser mudado, mas mandou uma carta para os responsáveis pela administração da categoria, em especial para Bernie Ecclestone, promotor do espetáculo, para propor a discussão, entre todos os envolvidos (equipes, organizadores, patrocinadores e imprensa), sobre o futuro da F1.

“Não se trata de um ultimato, nem tampouco de uma ameaça, mas, sim, de uma proposta para chamar todos os envolvidos no esporte para sentarmos juntos numa mesa e discutirmos novas ideias para permitir que a Fórmula 1 continue sendo referência no automobilismo, no nível de eventos esportivos globais como a Olimpíada e a Copa do Mundo”, escreveu Montezemolo.

Uma das equipes mais tradicionais e vitoriosas da história da F1, a Ferrari espera, assim, desencadear uma discussão para garantir o futuro da categoria. Montezemolo disse que pretende ver uma grande troca de novas ideias entre esse grupo de pessoas que querem o bem da Fórmula 1.

“A Fórmula 1 tem estar baseada na inovação tecnológica, na pesquisa e no desenvolvimento, mas tudo isso precisa ser feito com custos sustentáveis e, principalmente, deve fazer parte de um produto que possa ser um espetáculo. Porque é o espetáculo que atrai parceiros comerciais, patrocinadores e, acima de todo, os fãs”, afirmou o presidente da Ferrari.