A demissão do treinador Antônio Lopes no Atlético-PR surpreendeu a muitos, mas não ao presidente Marcos Malucelli, que justificou nesta terça-feira a decisão de mudar o comando técnico com o time já classificado no Campeonato Paranaense e restando apenas duas rodadas para o fim da primeira fase. Segundo o mandatário atleticano, a equipe não vinha apresentando a evolução esperada.

“Foi uma decisão da diretoria, referendado pela presidência. Não em função da situação do Atlético na tabela, mas em função do desenvolvimento do time nestes dois meses de treinamento. Entendemos que o time não evoluiu como esperávamos”, explicou Malucelli, que classificou como “péssima” a atuação da equipe no clássico deste domingo, quando empatou por 1 a 1 com o Coritiba, na Arena da Baixada.

“Embora tenhamos perdido uma única partida no Campeonato Paranaense a verdade é que perdemos vários pontos. Isso no meu entendimento foi inconcebível. Em um campeonato que não é dos melhores do Brasil perdemos pontos em casa e fora”, continuou o presidente, citando o desempenho no Estadual. Na Copa do Brasil, porém, o time já está garantindo na segunda fase.

Além de justificar a demissão, Malucelli também garantiu que não houve complô para derrubar o técnico. “Não existe crise e não houve qualquer influência interna para que ele fosse demitido”, disse. “Entre o Ocimar (Bolicenho, diretor de futebol) e o Leandro (Niehues, então auxiliar e agora novo técnico) não teve conchave. Isso é decisão de diretoria.”