O Atlético Mineiro deve ter novidades nos próximos dias. O presidente do clube, Alexandre Kalil, prometeu à torcida a contratação de um novo centroavante. Segundo ele, será um nome que chega para fazer a diferença, já que, se fosse para contratar atletas de nível inferior, “buscaria lá nas categorias de base”.

“Vem um centroavante aí. O Atlético-MG não contrata ‘muxiba’. Se fosse para contratar ‘muxiba’, eu buscaria lá nas categorias de base. Se for para contratar porcaria é melhor apostar em um menino de 17 anos que ninguém conhece”, declarou, em entrevista à rádio Itatiaia.

Kalil deixou claro que a intenção do clube neste momento não é contratar em grande quantidade, mas sim, jogadores de qualidade. De acordo com o dirigente, o Atlético-MG já pecou em outras oportunidades por exagerar nos reforços.

“Sobre contratação, contratar não é o problema. Em 2008, por exemplo, o Atlético-MG contratou 40 jogadores. Fui questionado porque contratei 12 jogadores e desses só aproveitei 60%, mas tem muita contratação que não dá prejuízo. Algumas custaram alguma coisa. Com o Jobson, o Diego Souza, por exemplo, não houve prejuízo financeiro”, afirmou.

Com oito pontos em seis rodadas, a equipe ocupa a décima colocação no Campeonato Brasileiro. Após um ótimo início, com duas vitórias consecutivas, o time somou apenas dois pontos nas últimas quatro rodadas e já vê a crise rondando o clube. Para Kalil, no entanto, tudo não passa de um mau momento.

“Tudo no Atlético-MG é muito intenso. Fizemos cinco partidas que agradaram a todos, vínhamos bem no Brasileiro. Aí, então, fizemos uma partida lamentável, lastimável, para não dizer que foi um jogo grotesco, uma derrota que envergonhou todos nós”, disse, analisando a derrota por 4 a 1 diante do Flamengo, no último sábado.

Após a goleada sofrida, a imprensa mineira noticiou um possível desentendimento, envolvendo o lateral Patric, o meia Daniel Carvalho e o técnico Dorival Júnior, o que foi prontamente negado pelo mandatário. “Jornalista põe no Twitter que o Dorival brigou com o Patric, que brigou com o Daniel Carvalho. Que é isso? Só pode ser má fé. Quero que tenham juízo para falar do Atlético-MG, que falem a verdade”, reclamou.

Kalil ainda esquivou-se das críticas sobre seu mandato. “Dia 31 de dezembro acaba meu mandato e vou entregar o Atlético melhor do que peguei. E não é pouco, é muito melhor”, comentou. “Não botem na minhas costas uma conta que não é minha, não botem 38, 40 anos de história. Se este time é fraco, eu quero lembrar à torcida do Atlético-MG que o último time bom do clube foi em 1980”, concluiu.