A família olímpica está de luto pela morte de três atletas franceses em um acidente de helicóptero na Argentina, nas montanhas da zona turística de La Rioja, disse, nesta terça-feira, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach.

A nadadora Camille Muffat, medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, o boxeador Alexis Vastine, dono de um bronze olímpico, e a pioneira da vela Florence Arthaud estavam entre os dez mortos no acidente entre dois helicópteros durante as filmagens de um reality show na última segunda-feira.

“Estamos chocados com esta triste notícia. Nossos pensamentos estão com as famílias e amigos desses grandes atletas que nos deixaram”, disse Bach, nesta terça-feira. “O mundo do esporte e a família olímpica perderam três de seus membros-chave”, completou.

O presidente do COI acrescentou que os atletas “não eram só campeões em seus esportes, mas foram modelos de comportamento”. Bach disse que a bandeira olímpica vai ficar a meio mastro durante três dias na sede da entidade.

Além dos três atletas, outras sete pessoas morreram no acidente, que provocou comoção e manifestação de pesar de todo o mundo esportivo. “Estou triste por meus amigos. Estou tremendo, horrorizado, não tenho palavras, não quero dizer nada”, escreveu o ex-jogador do Arsenal Sylvain Wiltord, também participante do reality show, mas que não estava nos helicópteros. Além deles, outros esportistas que escaparam foram o nadador Alain Bernard, o ciclista Jeannie Longo, a snowboarder Anne-Flore Marxer e a patinadora Philippe Candeloro.

O Comité Olímpico Espanhol usou sua conta no Twitter para lamentar as mortes dos atletas. “Nossas condolências às famílias e amigos dos medalhistas olímpicos franceses e as demais pessoas mortas na Argentina”, publicou a entidade, presidida por Alejandro Blanco. “Também enviamos um forte abraço ao Comitê Olímpico Francês.”

A Federação Internacional de Natação (FINA) prestou sua homenagem para Muffat. “A família FINA está impactada com as terríveis notícias. Muffat foi uma nadadora de muito talento e um ser humano de grande valor. Ele se manterá como um modelo para os jovens na França e uma verdadeira inspiração para aqueles que querem se tornar nadadores”, disse o presidente da entidade, o uruguaio Julio César Maglione.

Thierry Braillard, secretário de Estado francês para o esporte, também prestou homenagem às vítimas. “Alguns tinham terminado as suas carreiras e um estava sonhando com o ouro no Rio. Estou profundamente entristecido, o esporte francês perdeu três estrelas esta manhã.”

Atletas franceses usaram as redes sociais para prestar apoio às famílias, chocados com a notícia triste. “Completamente chocada, chocada! Não estou acreditando. Minhas condolências às famílias”, disse a tenista Marion Bartoli. “Uma morte horrível. Em estado de choque. Coragem para continuar”, escreveu Renaud Lavillenie, do salto com vara.