Um dia depois de cometer a gafe de dizer que as mulheres só têm dois neurônios, o presidente do Fluminense, Roberto Horcades, enfrentou uma saia justa nesta quarta-feira (17). Depois de participar de reunião de discussão sobre mudanças na Lei Pelé, no Ministério dos Esportes, em Brasília, ele tentou corrigir o deslize e desfazer o mal-entendido, mas acabou não tendo sucesso, ao comentar o assunto com uma funcionária do ministério.

“Eu tenho o hábito de fazer metáforas e fazer gracinhas e acabei quebrando a cara”, disse Horcades aos jornalistas presentes no evento, se virando em seguida para uma funcionária do Ministério dos Esportes. “Você acha que eu não gosto das mulheres?”

A funcionária, que não quis se identificar, respondeu já de cara amarrada: “Você falou que as mulheres só têm dois neurônios”. Sem graça, o presidente do Fluminense tentou ser gentil. “Você tem muito mais do que 80 milhões de neurônios”, afirmou. E a resposta veio de bate-pronto. “Isso eu não sei. Mas tenho muito mais do que você”, disse a funcionária, ganhando um abraço de um arrependido Horcades.

No dia anterior, para elogiar o treinador de seu clube, René Simões, Horcades tinha afirmado que já queria contratá-lo desde a época em que dirigia a seleção brasileira feminina de futebol, em 2004. O gol contra veio quando elogiou René Simões por ter levado o time de mulheres ao pódio olímpico nos Jogos de Atenas (foi medalha de prata) e emendou com a piada de mau gosto, ao dizer que isso tinha acontecido apesar de as mulheres “terem só dois neurônios”.

“Já pedi desculpas. É claro que não acho isso. Foi uma frase infeliz. Do jeito que estão as coisas, vou acabar levando uma sapatada que nem o Bush (o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, foi atacado por um repórter iraquiano em recente visita ao Iraque) quando chegar no aeroporto”, comparou Horcades.