O presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, disse neste sábado que entrará nesta segunda-feira com uma representação da CBF contra o árbitro Leandro Pedro Vuaden por sua atuação na partida contra o Atlético Mineiro, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pelo Campeonato Brasileiro. Ele considera que o gaúcho foi “benevolente” com a equipe da casa e teve uma atuação “absolutamente descompensada”. Criticou, entre outros pontos, um pênalti não marcado a favor do clube alviverde, a não expulsão de Fred e o cartão vermelho do atacante Willian.

“O fato é que o árbitro não teve nenhum critério na partida, absolutamente descompensado. Foi extremamente rigoroso com a Sociedade Esportiva Palmeiras, extremamente rigoroso e benevolente com o time de casa”, detonou Maurício Galiotte. “Nós honramos a nossa camisa dentro de campo”.

O dirigente deu como exemplo os pênaltis. “O pênalti tem que ser marcado quando é pênalti. Mas marca para todos. Vamos ser rigoroso para os dois lados. Estava 0 a 0 e tivemos uma bola na mão dentro da área, pênalti para o Palmeiras. Ele não marcou. Aí marcou contra o Palmeiras. Muito bem”, disse. “Aliás, teve uma invasão do Fred na cobrança da penalidade”. A falta que Maurício Galiotte reclama foi uma mão na bola dentro da área do atleticano Luan em chute de Willian, logo aos três minutos da partida.

A complacência do árbitro com Fred também revoltou o presidente do Palmeiras. “Tomamos o gol e o Fred, que já tinha cartão amarelo, pegou a bola e jogou longe. Se é para ser rigoroso, tem de expulsar o Fred. Ou seja, rigoroso com o Palmeiras e benevolente com o time da casa”.

Maurício Galiotte também reclamou da expulsão de Willian. Ele entende que Leandro Pedro Vuaden deveria ter expulsado também o atacante atleticano Valdívia, envolvido na jogada. “Expulsou o Willian numa entrada violenta, ele sofreu um coice na perna e expulsou o jogador do Palmeiras. Se é para ser rigoroso, expulsa os dois”.

Para o presidente alviverde, faltou equilíbrio ao árbitro. Por isso, a decisão de representar contra ele na CBF. “Segunda-feira estaremos entrando com uma representação contra este senhor”, garantiu. Mas não disse se irá vetar Leandro Pedro Vuaden dos jogos do Palmeiras. “Trataremos desse assunto na CBF”.