O presidente Arnaldo Tirone garantiu nesta sexta-feira que o técnico Luiz Felipe Scolari permanecerá no Palmeiras até o fim do seu contrato, em dezembro de 2012. “O Felipão fica. É claro que ele fica”, assegurou o dirigente, em entrevista à TV Bandeirantes.

“Se não tivesse de ficar, ele já teria saído”, reforçou o presidente, que disse ter uma relação profissional com o treinador. Tirone disse ainda que nunca ficaria contra Felipão.

As palavras do presidente confirmam as declarações do gerente de futebol. Nesta semana, César Sampaio já havia dito que Felipão seguiria no clube na próxima temporada. “Ele me disse que ficará mesmo se o Palmeiras cair para a segunda divisão”, afirmara Sampaio.

Apesar das últimas reclamações de Felipão, que cobrara reforços para 2012, Tirone garantiu ter tentado contratações de peso, como Emerson, do Corinthians, e Borges, atualmente no Santos. “O Felipão é tão honesto e equilibrado que soube do momento do Palmeiras e não me pediu nada absurdo. Ele tem razão em pedir mais. Todos nós queremos mais. E ele vai ter os seus reforços”, disse Tirone.

Questionado sobre seu papel na administração do clube, Tirone elevou o tom e assegurou que está no comando das atividades do Palmeiras. “Todo mundo sabe que eu mando lá. Eu não preciso mostrar a cara. Vocês só acham que eu não mando. É preciso dar soco na mesa na hora certa”.

O presidente afirmou também que cumpriu sua principal missão no clube, ao organizar as contas do Palmeiras. Ele garantiu que os salários de todos os jogadores estão em dia. “É só perguntar para o Felipão ou para os jogadores. Está em dia e não é de hoje”.