A exemplo do que aconteceu no Rio de Janeiro, a seleção mexicana impediu nesta segunda-feira o acesso da imprensa ao treino que realizará antes de enfrentar o Brasil nesta quarta, no Castelão. O treinador José Manuel de La Torre solicitou a um oficial da Fifa que não permitisse a entrada dos jornalistas na atividade, que será realizada no campo da Universidade de Fortaleza. A delegação ainda não chegou ao treino.

É a segunda vez que o México barra o acesso à imprensa. No Rio de Janeiro, antes do jogo contra a Itália, a comissão treinou de portões fechados em São Januário (mas algumas imagens vazaram na internet) e nenhum jogador apareceu para conceder entrevista. A expectativa é que o isolamento permaneça nesta segunda.

Tradicional pedra no sapato brasileiro, o campeão da Concacaf vive momento turbulento. Além do mal desempenho na derrota para a Itália na estreia do Grupo A (2 a 1), a equipe está em terceiro lugar nas Eliminatórias com oito pontos – conseguiu uma vitória e cinco empates nos seis jogos disputados – e pode ser ultrapassada por Honduras, que tem sete pontos e um jogo a menos.

A decisão frustrou um grupo de torcedores que ficaram na porta do campo à espera da delegação. A maior expectativa é tirar uma foto e pedir um autógrafo para Chicharito Hernández, do Manchester United.