David assume a lateral-direita.

O Atlético entra em campo hoje para tentar conseguir a sua primeira vitória fora de casa pelo campeonato brasileiro, após oito meses. Foram nove jogos desde setembro do ano passado e nada de conseguir os três pontos como visitante. Agora, contra o Internacional, além de tentar quebrar esse tabu, o Rubro-Negro tenta também engrenar na competição e partir em busca dos primeiros lugares. O que conta a favor é o retrospecto recente de partidas entre as duas equipes, no Beira-Rio, onde o Atlético sempre tem saído com bons resultados – ao contrário do que ocorre na Baixada, onde o Inter sempre se dá bem. Para tanto, o técnico Osvaldo Alvarez manteve a mesma base e faz apenas uma alteração em relação à última partida disputada. A partida contra os gaúchos está programada para as 16 horas no Beira-Rio.

Sem poder contar com o lateral-direito Alessandro, Vadão efetivou o reserva imediato David e mantém a mesma forma de atuar que passou pelo Juventude, domingo passado, na Arena. “O time já tinha atuado bem contra o Cruzeiro e contra o Juventude se portou bem e conseguiu desempenhar um bom futebol”, analisa o treinador. Para ele, o Atlético vem chegando próximo da formação ideal e os resultados começam a aparecer. “Quando a gente consegue manter o mesmo time acaba facilitando o entrosamento e isso já está refletindo dentro de campo”, aponta.

Mesmo assim, o comandante rubro-negro não vai deixar de tomar todas as precauções para enfrentar o Colorado. Durante a semana, Vadão colocou os reservas para simular a equipe gaúcha e testar os titulares, principalmente a defesa. “O Inter tem um jogo aéreo muito bom e precisamos ter cuidado nesse fundamento, além de trabalharmos a bola com rapidez porque a pegada deles é forte”, destaca.

Tranqüilidade

Apesar do tabu a ser quebrado, o elenco atleticano prefere manter a calma e esperar a vitória vir naturalmente. “É claro que vamos em busca da vitória, mas não podemos ter pressa. O mais importante é voltarmos de Porto Alegre com um bom resultado”, diz o atacante Ilan. O mesmo pensamento tem o técnico Vadão, que chegou até a brincar com os jornalistas nessa semana. “Temos até setembro para conseguirmos essa vitória. Agora, falando sério, nós não podemos nos estressar em busca desse resultado, mas sabemos que se não começarmos a ganhar partidas fora de casa não vamos muito longe no campeonato”, expõe. Apesar do discurso cauteloso, trazer os três pontos significaria uma maior estabilidade para o time e uma maior motivação para pegar o Flamengo, em casa, na próxima rodada.

Inter terá ataque que torcida quer

Elder Ogliari

Porto Alegre (AE) – O técnico Muricy Ramalho decidiu escalar o ataque dos sonhos da torcida do Internacional, com Nilmar e Diego, para enfrentar o Atlético. O objetivo é voltar à liderança do campeonato brasileiro. Nilmar ganhou a vaga porque Jéfferson Feijão, que tinha a preferência do técnico, foi mal nos dois últimos jogos. O volante Sangaletti é a outra novidade do time hoje, depois de longo afastamento por lesão. Ele recupera o lugar que vinha sendo ocupado por Geninho.