Newton Sérgio Ribeiro Grein, presidente do Jockey Club, destacou as dificuldades e as primeiras conquistas da nova diretoria.

A nova diretoria do Jockey Club do Paraná está trabalhando no sentido de melhorar as condições do turfe e a volta das corridas todas as semanas, sem dúvida,  o primeiro grande sucesso. Quando ouvido pela reportagem, o presidente Newton Sérgio Ribeiro Green analisou as grandes dificuldades que enfrenta a entidade turfística mais antiga do Brasil.

?O volume de débitos com impostos e fornecedores, ações trabalhistas e inúmeras ações contra o Jockey Club, acrescida de uma receita que não atende as necessidades básicas que garantam a sua sobrevivência são os grandes problemas. O número ínfimo de animais e o baixo nível da premiação e a falta de data, impedia a promoção de corridas todas as semanas?, comenta o presidente do Jockey.

P – Quais as providências para a volta de corridas todas as semanas?
R – A atual diretoria priorizou a retomada das corridas todas as semanas, como forma de trazermos de volta o público que se afastou, em vista das corridas quinzenais, ou até 21dias sem corridas,o que  provocou a fuga de animais, como também de profissionais para outros centros. Mas, com grande esforço e um trabalho de toda a diretoria, ajustamos nossas corridas semanais, sendo duas com apostas através das agências de São Paulo e as outras com a duas redes de agências. Devemos ressaltar o bom entendimento com os Jockeys Club de São Paulo e Rio de Janeiro para equacionamento desta questão.

P – E o problema de falta de animais para corridas, como está sendo resolvido?
R – O segundo passo foi a busca de animais, com perspectiva de proporcionar estímulo a novos proprietários, estabelecendo programa por proposta do vice-presidente financeiro, Cresus Camargo, onde o novo proprietário ou antigo afastado pudesse adquirir um animal a custo zero, pagando com premiação de primeiro lugar o animal e as colocações aplicadas na sua manutenção. A presidência da Comissão de Turfe organizou turmas especiais , oportunizando a todos possibilidades de vitória. O projeto para este projeto proposto pelo diretor Cresus Camargo recebeu inestimável apoio do vice-presidente Henrique Oliva Neto e do presidente da Comissão de Turfe Palmiro Vaccari Neto e demais diretores, na busca de novos proprietários, além do apoio dos treinadores.

P – Quais as prioridades da diretoria neste início de gestão?
R – Proporcionar melhores condições para a raia; melhores condições das vias destinadas ao passeio dos animais; reparos e reposição de travessas sobre os palanques, em cerca de 70% da extensão da raia; reposição de 30 lâmpadas no sistema de iluminação da raia, aguardando para os próximos dias a finalização do trabalho, com a reposição de mais 24 lâmpadas e seus reatores; recuperação e funcionamento do totalizador, instrumento indispensável para incremento das apostas, já em funcionamento; extensão do beneficio de bônus às colocações, dobrando o valor da premiação, com apoio da Associação de Criadores e Proprietários de Cavalos de Corridas do Paraná; redução das taxas de raia e água; isentando os animais de 4 e mais anos; Pagamento regular das comissões à profissionais, prêmios a proprietários e criadores, além de todas as obrigações fiscais decorrentes.

Estamos, também, com as atenções voltadas para o público, ou seja, melhoria nos salões, restaurantes, sala vip, saguão de apostas, sanitários, ajardinamento, recuperação total da iluminação no estacionamento e circulação dos animais no paddock.

P – E a situação financeira?
R – Sabedores da situação e problemas financeiros que vamos enfrentar com inúmeras ações contra o Jockey Club, obrigou-nos administrá-lo através de centros de custo setoriais definindo receita e despesa, a exemplo da Vila Hípica, cuja arrecadação é voltada para suas melhores condições técnicas para as corridas. Da mesma forma estamos conduzindo as receitas de corridas e da administração geral.

E prosseguiu : ?Quanto as demais obrigações e acordos, estamos priorizando àqueles que nos permitam a realização das corridas e sua obrigações, e funcionamento básico da entidade. Acreditamos que nos cabe a responsabilidade de administrar o excepcional patrimônio de que dispomos a viabilizar receitas que venham a superar as grandes dificuldades do momento?.

A decisão da diretoria é de incentivar a área de marketing, bem como a negociação com as entidades governamentais, com vista a equacionamento no pagamento de nossas obrigações, além de estimular novos empreendimentos que nos garantam receita capaz de superarmos estas dificuldades.

P – Sobre o equilíbrio financeiro das reuniões, o presidente do Jockey Club, declarou:
R – Ainda não conseguimos equilíbrio pelo fato de não possuirmos um plantel de animais capaz de proporcionar bom movimento todas as semanas, mesmo assim consideramos que a média atual é satisfatória, mas a curto prazo esperamos que seja alcançado o equilíbrio financeiro?.

O presidente Newton Sérgio Ribeiro Grein, em seguida, destacou: ?No ano em que o Tarumã completa 50 anos de existência desejo destacar o papel das empresas do Dr. Paulo Pimentel, O Estado do Paraná e Tribuna do Paraná, bem como o amigo Raphael, que desempenharam em sua história, destacando, ainda, saudoso presidente Pedro Alípio Alves de Camargo e o governador Bento Munhoz da Rocha Neto, que tornaram possível a construção do Tarumã.

 Depois de agradecer a Associação de Criadores e Proprietários de Cavalos de Corridas do Paraná, proprietários, criadores, profissionais, funcionários e da crônica turfística, o presidente Newton Sérgio Ribeiro Grein concluiu: ?Vivemos em um Estado de grande capacidade empreendedora, com história de trabalho e dedicação, e conclamamos a todos para a festa de 50 anos do Tarumã, berço de profissionais de grande categoria, e nesta terra em que criamos inúmeros animais de renome nacional e internacional, cuja atividade tem importância econômica e social das mais relevantes, gerando no País mais de 110 mil empregos.

Programa do dia 12

A Comissão de Turfe estará reunida hoje, para organizar o programa do dia 12, figurando com atração da chamada a Prova Especial Alfredo Sílvio Colle, que será corrido em 2.000 metros, com a participação de produtos de 2 e mais anos, com pesos especiais.

Entre os animais que poderão participar da tradicional prova, justa homenagem ao turfista Alfredo Sílvio Colle, que em vida muito fez pelo turfe, especialmente quando exerceu a presidência do Jockey Club do Paraná, figuram: Aguillera (53), Allez Brasil (53), Aprovado (53), Blue Doro Dancer (51), Dado (53), Dá-lhe Grison (51), Dragon Virtual (51), Emerald Gun (55), Escriba (55), Field of Honor (54), Fort Bird (60), Freedon Fighter (55), Ghostly (540, Jane Love (53), La Motte (55), Lady Momo (52), Last Millenium (54), Latin Cat (55), Lido Square (54), Moroti (56), Nani Lark (54), Night Better (52), Old Saybrook (54), Olympian (54), Outro Ligeiro (54), Prince Morgat (53), Que Fuego (54), Raimbow Red (53), Tapuz (55) e Top Colony (55).