O Clássico Luiz Jácome de Abreu e Souza, primeira prova da Tríplice Coroa, corrido na noite de sexta-feira, foi vencido pelo favorito Dubliner. Di Trevi assumiu a ponta na primeira parte do percurso, sendo atacada por Quiet Foxy, que firmou-se na ponta na altura dos 300 metros e só no final foi dominada por Dubliner, que seguiu até o disco de chegada com um corpo na frente de Que Fuego, que correndo muito no final conseguiu a formação da dupla, atrasando-se Quiet Foxy para terceiro, com Megaphone e Di Trevi completando o marcador.

Dubliner, um filho de Suspicious Mind e Dame de Jour (Ghadeer), de criação do Haras São José da Serra, venceu defendendo a cores do Stud Melão, apresentado em grande forma por Márcio Ferreira Gusso e dirigido com grande categoria por Altair Domingos.

Provas complementares

Convictus surpreendeu na prova de abertura, enquanto o favorito Charuteiro, que correu na ponta com vários corpos na frente de seus adversários, decepcionou na reta de chegada, terminando na penúltima colocação. Convictus, de Roberto Soares Cruz, dirigido por Leandro Chimenes, dominou a corrida nos 150 metros finais, com Que-Monte-Claro e Stratus nas posições imediatas. Convictus foi apresentado por Janias Cunha.

Don Melchor, com Altair Domingos, estreou com vitória, defendendo a farda da Coudelaria Baptista e apresentado por Márcio Gusso. Apricot Noir chegou a dar impressão de vitória, mas nos metros finais foi dominado por Apricot Noir. Jato Forte chegou terceiro, mas foi desclassificado para quarto por ter prejudicado Ventimax.

Que Guanabara, bem dirigido por Cristiano Martins, de criação e propriedade do Haras Clemente Moletta, venceu de ponta a ponta a terceira prova, marcando a segunda vitória do treinador Janias Cunha. Que Memória aproximando-se muito da vencedora nos 100 metros finais, formou a dupla, com Prospére em bom terceiro.

Fast Nevy, de criação de Júlio Moletta venceu o quarto páreo defendendo a farda do Stud Mandrake. Firmou-se na ponta no final da variante e seguiu até final, com Ex Cathedra em bom segundo, chegando a seguir Al Beirut, sem correr o esperado. A vencedora foi apresentada por Ivo Oliveira.

Ovem, do Stud Daltex, confirmando as esperanças do treinador Carlos Pereira Gusso, estreou com vitória, na prova reservada para produtos de 2 anos. Correu na ponta seguido

de perto Visolux. Na reta, quando exigido por Jair Jesus, livrou maior vantagem, com Callaghan formando a dupla, figurando Lado a Lado na posição imediata.

Alfarrábio, do Stud Correas, ganhou a sexta prova, marcando mais uma vitória do treinador Márcio Ferreira Gusso e do jóquei Altair Domingos. Depois de assumir a segunda colocação na entrada da reta, no final, dominou Drurys que conseguiu bom segundo, com Diplomatic na terceira colocação.

Marolo conseguiu sensacional vitória, recebendo impecável direção de Altair Domingos, que conseguindo boa passagem nos metros finais, entre Dá-lhe Fortaleza e Oriflama, livrou um corpo de vantagem sobre aqueles rivais, que pela ordem, chegaram nas posições imediatas. Marolo foi apresentado por Márcio Ferreira Gusso, que a exemplo de Domingos, conseguiu quatro vitórias.

Nani Lark, do Stud Lu e Léo, estreou com convincente vitória, apresentada em boa forma por Luiz Roberto Feltran. Destacou-se de seus rivais para ganhar por quatro corpos de Cara de Lobo, que defendeu o segundo, com Soy di Caroline evoluindo para terceiro no final.