As principais duplas do País não vão aos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em julho. A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) anunciou a convocação nesta quinta-feira e listou Álvaro Filho/Vitor Felipe, quarta dupla do Brasil no masculino, e Lili/Carolina Horta, que formam o quinto time brasileiro entre as mulheres. Nas últimas duas edições do Pan, o País havia sido representado por seus melhores times.

Em nota distribuída à imprensa, a CBV deixa claro que as duplas de renome não mostraram interesse em jogar o Pan, ainda que a competição em Toronto não coincida com nenhum evento do Circuito Mundial. “As duplas foram selecionadas após declararem formalmente interesse em disputar os Jogos Pan-Americanos”, explicou a entidade.

Desde a semana passada até 13 de julho, quando começa o Pan, serão sete semanas seguidas de torneios importantes do Circuito Mundial, com a realização de três eventos da serie Major, outros dois Grand Slam (os cinco têm a mesma pontuação e valem para a corrida olímpica brasileira), além do Mundial.

O Pan acontece exatamente na semana de descanso antes do início do Grand Slam de Yokohama (Japão). As principais duplas do País, assim, optaram por evitar o desgaste de uma sequência que envolveria competições na Suíça, no Canadá e no Japão em semanas seguidas.

Tanto Lili/Carol Horta quanto Álvaro Filho/Vitor Felipe participam do Circuito Mundial, mas precisam iniciar as etapas de Grand Slam e Major desde o country-cota, porque não são uma das três melhores duplas do País. Os dois times, entretanto, venceram o country-cota e furaram o qualifying tanto em Moscou (Rússia), na semana passada, quanto em Porec (Croácia), nesta semana.

“Estou muito feliz, qualquer torneio em que representamos o Brasil é motivo de orgulho. A dedicação aos treinamentos é justamente para isso. Somos uma dupla nova, estamos no nosso quinto torneio juntas, mas estamos pegando bagagem no Circuito Mundial para lutar com todas as forças e dar o nosso melhor em Toronto”, disse Lili, casada com Larissa.

Já Álvaro Filho foi eleito o melhor jogador do último Campeonato Mundial, em 2013, mas trocou diversas vezes de dupla desde então. Agora, forma time com o também paraibano Vitor Felipe. “É um torneio continental, com a presença do Comitê Olímpico Brasileiro, e sabemos do peso que essa competição pode trazer à parceria, já pensando no sonho de qualquer atleta, que é disputar os Jogos Olímpicos”, ressalta Alvinho.