A Lagos Sport, empresa encarregada da parte portuguesa do Rali Dakar, confirmou que a edição de 2009 da prova terá largada em Lisboa. João Lagos, presidente da Lagos Sport, disse nesta quinta-feira que a empresa conta com um contrato assinado pela Amaury Sport Organisation (ASO), organizadora da tradicional prova.

Segundo Lagos, a escolha da capital portuguesa para a largada seria lógica, pois a maioria dos participantes é da Europa. Mas ele não descarta que a prova comece em Lisboa e vá para a América do Sul.

?Muitos pilotos são europeus, e por isso a prova teria de largar deste continente. Mas tudo é possível e a palavra final estará nas mãos da ASO?, disse o empresário. Lagos espera que a empresa cumpra o combinado, mas admitiu que a hipótese de transferir a prova ao continente sul-americano é uma ?decisão estratégica? da firma francesa.

Ao falar sobre o prejuízo do cancelamento da edição de 2008, anulada um dia antes do início previsto por falta de garantias de segurança na Mauritânia, o empresário acha que a organização terá de ressarcir aqueles que investiram no rali. Ele adiantou que tentará chegar a um acordo amistoso com a ASO e que não existe nenhum mal-estar com os franceses.

Países como Peru, Chile e Argentina cogitam realizar uma prova que substituiria o Rali Dakar ainda este ano. O Brasil não está incluído no percurso.