A quarta edição do Jogos Parapan-Americanos foi inaugurada ontem, na cidade de Guadalajara, em uma cerimônia com uma mensagem de inclusão e respeito às pessoas com deficiência. O estádio de atletismo foi o cenário para o espetáculo prestigiado por cerca de 5 mil pessoas, entre eles, 1.500 atletas de 24 países participantes na competição.

Antes de iniciar observou-se um minuto de silêncio em memória do ministro do governo do México, Francisco Blake Mora. Às 19h locais (22h de Brasília), o hino nacional mexicano foi tocado juntamente com o hasteamento da bandeira do México e deu lugar ao desfile de atletas e juízes, cuja alegria e entusiasmo tomou conta das arquibancadas.

O presidente dos Jogos Parapan-Americanos, Imelda Guzman, saudou os atletas para esta competição chamada de “jogos de solidariedade e esperança”. Entretidos por músicas populares da música “mariachi” e danças folclóricas, 100 casais, alguns em cadeiras de rodas, deram o toque mexicano para a festa.

A tocha foi iluminada por Maria de Los Angeles Ortiz, campeã mundial paraolímpica de arremesso de peso, que recebeu a tocha de Lenia Ruvalcaba, judoca, medalha de prata nos Jogos Paraolímpicos de Pequim 2008.