O meia Cueva ficou bastante entusiasmado com a chance de vestir a camisa 10 do São Paulo. Na última terça-feira, o clube divulgou a numeração oficial para a temporada e o peruano herdou a camisa que estava sem ser utilizada desde a saída de Paulo Henrique Ganso para o futebol da Espanha.

“Poder usar a camisa 10 me traz uma grata recordação, porque meu pai jogava com a 10. E eu gostava de vê-lo atuar. Ele jogou na segunda divisão do Peru. Desde garoto acompanhei a carreira dele. Estou motivado para representar este número, principalmente em um clube grande como o São Paulo, e sei da minha responsabilidade”, afirmou o peruano em entrevista ao site oficial do clube.

Cueva foi o principal jogador do São Paulo no segundo semestre do ano passado. Neste ano, no início da trajetória de Rogério Ceni como treinador, manteve a importância nos treinamentos da pré-temporada.

“Quero fazer história aqui e desejo que seja com títulos. Sei do peso desta camisa, mas tenho a gana necessária para defendê-la. Raí, Pedro Rocha e Paulo Henrique Ganso, que são monstros, usaram este número. Estou preparado para encarar esta responsabilidade e fazer história aqui”, afirmou Cueva, que possui 26 jogos e sete gols marcados no São Paulo.