O tenista espanhol Rafael Nadal, número 1 do ranking da ATP, venceu nesta sexta-feira o argentino Juan Martín del Potro por 3 sets a 1 – com parciais de 4/6, 6/0, 6/3 e 6/2, em 2 horas e 31 minutos – e se credenciou para mais uma final de US Open, em Nova York. Na decisão deste domingo, ele vai encarar o sul-africano Kevin Anderson, atual 32.º colocado do mundo.

Esta será a terceira decisão de Grand Slam na temporada de 2017 para Rafael Nadal – ele perdeu para o suíço Roger Federer no Aberto da Austrália, em janeiro, e venceu o suíço Stan Wawrinka em Roland Garros, em julho. Em Wimbledon, em julho, parou nas oitavas de final para o surpreendente Gilles Muller, de Luxemburgo.

Vencedor de 15 títulos de Grand Slam na carreira profissional, Rafael Nadal buscará neste domingo o tricampeonato em Nova York. Ele foi campeão do US Open nas edições de 2010 e de 2013 – as duas sobre o sérvio Novak Djokovic – e disputará a quarta final no torneio norte-americano. Perdeu apenas em 2011 também para o rival da Sérvia.

Só de Grand Slam são agora 23 finais – só atrás do suíço Roger Federer, que já disputou 29 – e a busca é pelo 16.º título. Além dos dois em Nova York, Rafael Nadal é o recordista de Roland Garros com 10 conquistas. São outros dois em Wimbledon e apenas um no Aberto da Austrália.

Contra Juan Martin del Potro, que nas fases anteriores cansou bastante para eliminar o austríaco Dominic Thiem (oitavas de final) e Roger Federer (quartas de final), Rafael Nadal tem agora um retrospecto favorável de nove vitórias contra cinco derrotas. Na temporada de 2017, o espanhol busca seu quinto título – além de Roland Garros, ganhou os Masters 1000 de Montecarlo e Madri e o ATP 500 de Barcelona, todos no saibro. O último na quadra dura foi em janeiro de 2014, quando levantou o troféu do ATP 250 de Doha, no Catar.

“Significa muito para mim. Tem sido uma temporada incrível para mim após momentos difíceis. Estou muito feliz. Significa tudo para mim estar aqui nessa quadra diante dessa plateia incrível. Lutar aqui pelo título é muito importante para mim. Senti que não estava jogando mal, mas estava jogando muito no backhand dele, estava esperando ele lá”, afirmou Rafael Nadal, ainda na quadra Arthur Ashe, a principal do Complexo de Flushing Meadows, em Nova York, logo após a vitória sobre Juan Martin del Potro.