Vetado prematuramente por Roberto Cavalo, o meia Rafinha deverá estar em campo no próximo sábado – às 21h, no Ipatingão -, diante do Ipatinga. O jogador passou por um teste na tarde de ontem e hoje será reavaliado pelos médicos, mas as chances do capitão estar em campo são grandes.

“Treinei normalmente e me senti bem. Agora é esperar”, disse Rafinha, confiante. Além disso, o Paraná Clube também deverá adotar uma estratégia menos defensiva do que se previa.

Após testar a equipe com três zagueiros e três volantes – mesma tática aplicada frente ao Ceará (vitória por 1×0, com gol polêmico de Wellington Silva -, Roberto Cavalo foi para o apronto com três jogadores essencialmente ofensivos. Além de Rafinha, escalou Marcelo Toscano como um meia-atacante e posicionou Adriano como referência na área.

“Com o Luiz Henrique Camargo, o time marcou muito. Mas, a gente fica muito atrás”, admitiu Cavalo, ao deixar o campo, ontem, após o coletivo. A sensação deixada é que o Tricolor está pronto para o duelo do fim de semana.

Cavalo dividiu o trabalho em duas etapas. Primeiro, fez um “ataque contra defesa”. Na defesa, trabalhou com o trio de zagueiros (Gabriel, Leandro e Luís Henrique) e os alas (Murilo e Fabinho) enfrentando os atacantes e meias reservas. Do outro lado, além dos volantes Adoniran e João Paulo estavam Bruninho, Marcelo Toscano e Adriano. Além da surpresa: Rafinha. “As dores regrediram. Não foi detectada nenhuma lesão nos exames. Por isso, resolvemos testá-lo em campo”, explicou o médico Júnio Chequim.

Aprovado nessa primeira etapa do trabalho, onde se movimentou com desenvoltura, dividiu e até finalizou, Rafinha foi escalado entre os titulares na segunda fase do treino, um coletivo. Bruninho ficou à margem do gramado e só entrou na vaga do capitão nos minutos finais. “Fiquei preocupado, porque as cãimbras que senti contra
o Atlético-GO foram muito fortes”, comentou Rafinha. As dores na panturrilha esquerda, porém, regrediram com o tratamento e o meia acredita que estará em campo neste sábado.

“É um jogo importante. Estamos na reta final e não é momento de economizar nada. Acredito que dá pra jogar em Ipatinga e também frente ao Guarani, sem problemas”, disse Rafinha. O jogador deverá atuar mais recuado, na armação, com Marcelo Toscano um pouco mais à frente. “O Toscano vive um grande momento. Fez um belo gol e espero que possa repetir a dose nessa próxima partida. Temos que vencer para clarear de vez a nossa situação nesta Série B”, arrematou o capitão paranista.