Os organizadores do Rali Dakar decidiram manter as etapas da prova na Mauritânia, entre 11 e 19 de janeiro. O anúncio foi feito pelo diretor Etienne Lavigne, para quem há ?condições de segurança?.

?Mantivemos as etapas mauritanas do rali. Hoje parece que existem condições de segurança?, afirmou Lavigne.

A Mauritânia empregará

2 mil militares e outros agentes à paisana para garantir a segurança do rali, o ministro mauritano do Interior, Yall Zakaria.

?Não há nenhum temor. Foram tomadas todas as precauções: 2 mil homens (militares) e outros sem uniforme se mobilizarão para garantir a segurança da competição?, afirmou Zakaria.

O diretor do rali se reuniu  com as autoridades mauritanas com o objetivo de examinar as condições de segurança no país, depois dos dois ataques dos últimos dias, que custaram a vida de quatro turistas franceses e três soldados mauritanos.

Os participantes do Rali Dakar começarão sua aventura em 5 de janeiro, em Lisboa. No traçado estabelecido, oito etapas serão disputadas em solo mauritano, com um dia de descanso. A chegada a Dacar está programada para 20 de janeiro.