Qual é o melhor time paranaense da história do Brasileirão? A Gazeta do Povo/Tribuna convocou 35 integrantes da imprensa do estado para responder a difícil pergunta. O critério? Posição na disputa, aproveitamento de pontos, aspectos técnicos e táticos, perspectiva histórica, mais craques, mais carisma, futebol mais bonito, clima na torcida e na cidade etc!

Veja abaixo o resultado, com os 10 melhores! E faça a sua escolha ao final…

10º – Coritiba 1998 (79 pontos)

Arquivo/Gazeta do Povo

Com elenco repleto de destaques, como Régis, Gelson Baresi, João Santos, Sinval e Macedo, terminou a primeira fase em 3º, com apenas três derrotas. Nas quartas, foi eliminado pela Portuguesa. Aproveitamento de pontos: 56,4%.

Time-base: Régis; Reginaldo Araújo, Gelson Baresi, Flávio e Rubens Júnior; Struway, Luis Carlos, João Santos e Sandoval; Macedo (Cleber) e Sinval. Técnico: Dario Pereyra.

9º- Coritiba 1980 (90 pontos)

Acervo Helênicos

Quarto colocado, venceu seu grupo na 1ª fase, contra Grêmio, São Paulo e Vasco. Passou ainda por duas fases, na última superando Botafogo, Corinthians e, novamente, Grêmio. Chegou à semifinal, batido pelo Flamengo de Zico. Aproveitamento de pontos: 60%*.

Time-base: Moreira; Wilson, Eduardo, Gardel e Gilson Paulino; Almir, Vilson Taddei e Luis Freire; Aladim, Leomir e Escurinho. Técnico: Mario Juliato. 

8º- Athletico 2013 (92 pontos)

Arquivo/Gazeta do Povo

No ano em que voltou à elite, surpreendeu e garantiu vaga na Libertadores ao terminar em 3º lugar. Com 65 gols, teve o segundo melhor ataque e fez o artilheiro: Éderson, 21 gols. Aproveitamento de pontos: 56,1%.

Time-base: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Deivid, Zezinho, Paulo Baier e Éverton; Marcelo Cirino e Ederson. Técnico: Vagner Mancini.

7º- Coritiba 2003 (101 pontos)

Arquivo/Gazeta do Povo

Quinto colocado, com vaga na Libertadores. Equipe que se sobressaiu pela defesa, 5ª melhor, com 58 gols sofrido. Tinha ainda bons nomes ofensivos, como Tcheco e Marcel, que marcou 20 gols. Aproveitamento de pontos: 52,9%.

Time-base: Fernando Prass; Odvan, Fabricio e Reginaldo Nascimento; Ceará, Roberto Brum, Tcheco, Jackson e Adriano; Edu Salles (Lima) e Marcel. Técnico: Paulo Bonamigo.

6º- Coritiba 1973 (116 pontos)

Acervo Helênicos

Terminou em 8º, com um time recheado de craques. Na 1ª fase, que contava com 40 clubes, ficou em 10º. Na segunda, ficou em 4º, a apenas uma vitória de chegar ao quadrangular final. Aproveitamento de pontos: 58,1%*.

Time-base: Jairo; Orlando, Oberdan, Cláudio Marques e Nilo; Hidalgo e Negreiros; Leocádio (Tião Abatiá), Zé Roberto, Hélio Pires e Aladim. Técnico: Tim.

5º- Athletico 1983 (161 pontos)

Arquivo/Gazeta do Povo

Terceiro lugar, eliminado pelo campeão Flamengo, de Zico, Júnior, Leandro e Raul. Na ida, no Maracanã, 3×0 para os cariocas. Na volta, recorde de 65 mil pessoas no Couto, o Furacão, da dupla Washington e Assis, fez 2×0. Aproveitamento de pontos: 58,3%*.

Time-base: Roberto Costa; Sotter, Flavio, Jair e Sérgio Moura; Detti, Nivaldo, Abel e Capitão; Assis e Washington. Técnico: Helio Alves.

4º- Paraná 2006 (168 pontos)

Arquivo/Gazeta do Povo

Quinto lugar, conquistando vaga na Libertadores. Após começo ruim, deslanchou após a parada para a Copa do Mundo e se manteve entre os primeiros a maior parte do tempo. Melhor campanha da história do clube. Aproveitamento de pontos: 52,6%.

Time-base: Flávio; Peter, Gustavo, Edmilson e Eltinho (Edinho); Pierre, Beto, Batista (Emerson) e Sandro (Maicosuel); Cristiano e Leonardo. Técnico: Caio Júnior.

3º- Coritiba 1985 (281 pontos)

Arquivo/Gazeta do Povo

Começou mal, mas venceu o 2º turno da 1º fase, deixando para trás Fluminense, Botafogo, Palmeiras e Grêmio. Depois, eliminou Corinthians e Atlético-MG. Decidiu com o Bangu e foi campeão nos pênaltis. Aproveitamento de pontos: 53,4%.*

Time-base: Rafael, André, Gomes, Heraldo e Dida; Almir (Vavá), Marildo e Tóbi; Lela, Edson e Índio. Técnico: Ênio Andrade.

2º- Athletico 2004 (297 pontos)

Arquivo/Gazeta do Povo

Por pouco, não faturou o bi. Perdeu a liderança nas últimas rodadas e terminou com o vice, com 93 gols, sendo 34 de Washington, maior artilheiro de uma mesma edição. Aproveitamento de pontos: 62,3%.

Time-base: Diego; Marinho, Rogério Corrêa e Marcão; Fernandinho, Alan Bahia, Fabiano, Jádson e Ivan; Dênis Marques (Dagoberto) e Washington. Técnico: Levir Culpi.

1º- Athletico 2001 (329 pontos)

Arquivo/Gazeta do Povo

Campeão, fez grande primeira fase, terminando em segundo. E foi avassalador no mata-mata, contra São Paulo, Fluminense e o São Caetano. Quatro vitórias e Alex Mineiro inspirado: oito gols. Aproveitamento de pontos: 76,3%.

Time-base: Flávio; Gustavo, Nem e Rogério Corrêa; Alessandro, Cocito, Kléberson, Adriano e Fabiano; Kléber e Alex Mineiro. Técnico: Geninho.

As regras

Selecionamos 14 times históricos em participações em Campeonato Brasileiro da Primeira Divisão, a principal competição do país, desde 1971 – ou seja, equipes que brilharam em outras disputas, como Copa do Brasil, Sul-Americana e Libertadores, não foram consideradas. Cada votante fez seu ranking pessoal, do 1º ao 10º colocado. Na apuração, o 1º ganhava dez pontos, o 2º nove, o 3º oito e assim por diante, até o 10º, com um.

*Aproveitamento de acordo com regulamento da época, quando vitórias valiam dois pontos.

Curiosidades

  • Os outros quatro times, que não entraram no top 10, ficaram distribuídos da seguinte forma: 11º Londrina 1977 (72 pontos), 12º Paraná 2003 (51 pontos), 13º Athletico 1996 (48 pontos) e 14º Paraná 2005 (33 pontos).
  • O Athletico campeão brasileiro de 2001 ficou entre os três primeiros colocados no ranking de todos os votantes.
  • O Furacão de 2004, com 297 pontos, apareceu entre um dos quatro melhores de 34 dos 35 os votantes, lembrado por 11 na 1ª colocação, como o melhor esquadrão paranaense da história em Brasileirão.
  • O Coritiba campeão de 1985 esteve entre os 10 de 34 dos 35 votantes, eleito o melhor time por dois e no top 3 em 27 oportunidades.
  • Cinco equipes foram votadas como a melhor de todos os tempos. Além dos três primeiros colocados, também o Paraná de 2006 e o Coritiba de 1973. Já no top 3 foram citados também o Coritiba de 1998 e o Londrina de 1977.

Os votantes

Adriano Ribeiro (Gazeta do Povo/Tribuna), André Pugliesi (Gazeta do Povo/Tribuna), André Ribas, Carneiro Neto (Gazeta do Povo/Tribuna), Cristian Toledo (Gazeta do Povo/Tribuna e RPC), Daniel Malucelli (Gazeta do Povo/Tribuna), Daniel Piva (Transamérica), Diogo Souza (Gazeta do Povo/Tribuna), Felipe Dalke (Banda B), Fernando Freire (GloboEsporte.com), Fernando Gomes (Transamérica), Fernando Rudnick (Gazeta do Povo/Tribuna), Greyson Assunção (Banda B), Guilherme de Paula (Transamérica e Rede Massa), Guilherme Moreira, Jairo Júnior (Transamérica), Jairo Silva (Transamérica), Juliana Fontes (Gazeta do Povo/Tribuna), Julio Filho (Gazeta do Povo/Tribuna), Luana Kaseker, Luciano Balarotti (Gazeta do Povo/Tribuna), Luiz Ferraz (Banda B), Marcelo Fachinello (Transamérica), Marcelo Ortiz (Banda B), Monique Silva (GloboEsporte.com), Monique Vilela (Banda B), Nadja Mauad (RPC), Nícolas França (Transamérica), Rafael Porto (Transamérica), Ricardo Brejinski (Gazeta do Povo/Tribuna do Paraná), Ricardo Sabbag (Gazeta do Povo/Tribuna do Paraná), Robson De Lazzari (Transamérica e Rede Massa), Robson Martins (Gazeta do Povo/Tribuna do Paraná), Rogério Tavares (RPC) e Thiago Ribeiro (RPC).

Agora, faça a sua escolha!


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?