O Real Madrid saiu em defesa do atacante francês Karim Benzema, acusado por envolvimento em um caso de prostituição ilegal junto com o seu compatriota Franck Ribery, do Bayern de Munique. Ambos foram detidos para interrogatório na manhã de terça-feira e foram liberados horas depois.

Uma jovem garota, Zahia Dehar, alegou que vários jogadores da seleção francesa pagaram para ter relações sexuais enquanto ela ainda era menor de idade, embora tenha admitido que eles não sabiam sobre sua idade. A prostituição é legal na França, mas prostitutas devem ser maiores de idade e os clientes são considerados responsáveis criminalmente se tiverem relações com menores.

Apesar das acusações, o Real Madrid prometeu apoiar Benzema até o fim dessa história. “Daremos todo o suporte necessário seja qual for a conclusão. Confiamos em sua inocência”, declarou Jorge Valdano, dirigente do clube madrilenho. O ex-jogador do Lyon foi contratado no início da última temporada por 35 milhões de euros.

Se forem condenados pela relação com a então prostituta menor de idade, Benzema e Ribery podem pegar até três anos de prisão, além de receberam uma multa de 45 mil euros (cerca de US$ 60 mil) cada um.